SUV elétrico BMW iX3 promete 460 km de autonomia

BMW iX3 View Gallery 18 photos

Feito na China, o modelo de tração traseira e 286 cv chega no início de 2021.

A BMW apresentou o seu segundo modelo elétrico: o iX3. Feito com base na terceira geração do X3, o SUV “zero emissões” chega no início de 2021 trazendo em estreia a quinta geração da tecnologia eDrive. O iX3 é basicamente uma cópia do protótipo apresentado em Pequim há dois anos. O  modelo elétrico produzido em Shenyang, na China, no âmbito da joint-venture com a Brilliance, diferencia-se pela grelha tapada com entradas de ar verticais em cada canto, pela entrada de ar adicional atrás das rodas da frente, saias lateral modificadas e para-choques traseiro redesenhado. Existem elementos em azul na grelha, saias e para-choques traseiro. As jantes de 19 polegadas foram otimizadas aerodinamicamente, contribuindo para um coeficiente de 0,29.

O iX3 foi apresentado com uma configuração de tração traseira, com um motor elétrico (de origem BMW) a debitar 286 cv e 400 Nm de binário. De acordo com a marca bávara, este propulsor tem uma densidade energética 30% superior face ao do i3, além de estar concebido para atingir um binário máximo em rotações mais elevadas face a outro motor da BMW – especulando-se que pode atingir 17.000 rpm (face às 14.000 rpm do i3). Apesar dos 2185 kg, o este concorrente do Mercedes-Benz EQC anuncia 0-100 km/h em 6,8 segundos e uma velocidade máxima limitada eletronicamente a 180 km/h – quando o X3 30d xDrive faz 0-100 km/h em 5,7 segundos e chega ao máximo de 245 km/h. O motor elétrico é alimentado por uma bateria de iões de lítio de 80 kWh (com 74 kWh de utilização real e 518 kg de peso) que opera a 400V. O pack surge integrado no piso do carro, o que permitiu baixar o centro de gravidade em 75 mm face ao X3 convencional. As 188 células de forma prismática da bateria do iX3 são fornecidas pelos chineses da CATL (e não pela Samsung, como sucede no i3), o que contribuiu para reduzir o uso de cobalto e ter uma densidade energética 20% superior, de acordo com a BMW. O iX3 permite carregamentos a 150 kW, que possibilita encher 80% da carga em 34 minutos e em 10 minutos obter o equivalente a 100 km. A autonomia total é de até 460 km (WLTP). A marca alemã anuncia um consumo médio a oscilar entre 18,5 e 19,5 kWh (WLTP).

O SUV surge munido de um sistema de recuperação de energia que se adapta de acordo com a situação de trânsito, recorrendo para tal aos dados fornecidos pelo sistema de navegação e aos sensores dos sistemas de assistência à condução. Quando se aproxima de um cruzamento, por exemplo, o iX3 recupera o máximo de energia possível ou em estrada aberta assim que o condutor retira o pé do acelerador. O volume da bagageira do iX3 oscila entre 510 e 1560 litros (em contraste com os 550-1600 do X3 convencional e com os 450-1500 do híbrido plug-in X3 30e). O iX3 dispõe de série de um sistema de amortecimento adaptativo de controlo eletrónico (com opção de chassis M adaptativo). Entre o equipamento base (agora revelado para o mercado alemão), realce para a pintura metalizada, jantes de 19 polegadas, faróis em LED, teto panorâmico em vidro, mala de acionamento elétrico, Driving Assistant Professional (com cruise control com função stop & go, assistente de permanência na faixa, aviso de saída de faixa, auxílio ao estacionamento com sensores à frente e atrás, alarme, banco elétrico e com memória (condutor) e ar condicionado automático de três zonas. Na versão mais equipada, o iX3 conta ainda com um miminho sob a forma dos sons gerados a bordo com a assinatura do compositor Hans Zimmer.

Deixe uma resposta

*