Honda confirma Urban EV para Genebra

Sketch da versão de produção do Honda Urban EV

O primeiro modelo elétrico da marca nipónica na Europa chega no fim do ano.

A Honda libertou o primeiro sketch da versão de produção do Urban EV, que apresentará ao grande público em março no Salão de Genebra, na Suíça. A boa notícia é que o modelo final, o primeiro elétrico da marca japonesa a ser lançado na Europa, mantem muitas das linhas do protótipo de 2017. Previsto para o final do ano, o Urban EV terá um aspeto exterior retro e um interior com um painel de instrumentos digital, com um visual mais “mundano” face ao concept car que lhe deu origem. Já nos vários protótipos ainda camuflados que foram sendo vistos nas últimas semanas era possível perceber as semelhanças com o protótipo original, até em pormenores como os faróis redondos. Nota-se apenas uma frente um pouco mais arredondada (provavelmente devido à legislação de segurança em caso de colisão com peões) e a passagem da carroçaria de três para cinco portas. Por dentro, há cinco lugares em vez de quatro e o punho da caixa assume um formato mais convencional.

Apesar de ser um modelo compacto com 3895 mm de comprimento (100 mm mais pequeno que um Jazz), o Urban EV terá um posicionamento upmarket. Feito com base numa plataforma específica, o modelo elétrico é uma montra de tecnologia e design para o que aí vem na Honda. Um dos elementos visuais que serão incorporados noutros modelos é o logótipo iluminado. Entre os faróis dianteiros poderão ser projetadas mensagens para outros condutores ou simplesmente informação acerca do estado de carga das baterias. Por dentro, os pilares A mais finos e o para-brisas amplo permitem ter uma visibilidade alargada. Resta saber se o modelo definitivo manterá o formato de portas suicidas. O painel de instrumentos tem uma disposição de estilo flutuante integrando a coluna de direção, com poucos comandos e um ecrã panorâmico. Os espelhos retrovisores exteriores deverão ser substituídos por câmaras.

Não foram reveladas informações sobre o motor do concept. A Honda vai dizendo que este modelo utilitário contará com um bateria mais leve de alta densidade, dotada de um sistema de controlo térmico e uma função que permite transferir energia bidirecionalmente (para o carro mas também a partir do carro). Espera-se uma autonomia na ordem dos 250 km. A marca japonesa prevê que em 2025 dois terços das suas vendas sejam modelos eletrificados em solo europeu.

Deixe uma resposta

*