Sucessor do Audi TT será SUV elétrico

Audi TT atual

Modelo terá versão com mais de 400 cv. Autonomia máxima rondará os 560 km.

Atenta à descida das vendas (que se cifrou abaixo das 10 mil unidades na Europa em 2018), a Audi vai descontinuar o TT tal como o conhecemos (na imagem), no atual ciclo de produto em 2022. O debate sobre o formato do sucessor do atual TT tem sido intenso, mas a decisão parece estar finalmente tomada. Segundo a Auto Express, a designação TT não irá desaparecer e será utilizada num novo SUV elétrico – um formato com muita procura. Ao que parece, o visual desportivo do TT original será para manter, embora numa “embalagem” mais prática, com mais duas portas e uma bagageira com capacidade suficiente para uma família pequena.

O novo eTTron, que será feito com base na mesma plataforma MEB, a mesma do VW ID.3. Será mais pequeno e mais baixo do que o Q3 atual. Terá versões a começar nos 200 cv (com tração traseira) e uma versão topo de gama acima dos 400 cv (com tração integral) – equivalente ao atual TT RS. Ao todo, o novo TT estará disponível com três baterias: de 45 kWh, 58 kWh e 78 kWh. A autonomia variará, consoante as versões, entre 320 e 560 km.

Ao que tudo indica, a Audi aproveitará esta reformulação do TT para conceber um modelo mais upmarket, sobretudo no que toca ao interior. O novo modelo estreará tecnologia de ponta, terá um ecrã tátil de grandes dimensões (ao estilo da Tesla) que concentrará todas as funções (com exceção da climatização) e uma nova geração do Virtual Cockpit.

O TT será um dos 20 modelos 100% elétricos que Audi prevê lançar até meados da próxima década.

Deixe uma resposta

*