Mazda justifica bateria de 35,5 kWh no MX-30

Mazda MX-30

Novo SUV é o primeiro modelo elétrico da marca nipónica.

A Mazda revelou há poucos meses o seu primeiro modelo elétrico, o MX-30. Em entrevista à Automotive News Europe, o “homem forte” da marca nipónica no Velho Continente diz que houve vários motivos para a escolha de uma bateria mais pequena face a muita da concorrência direta. Yasuhiro Aoyama diz que o pack de 35,5 kWh de capacidade permitiu manter o peso do SUV em cerca de 1700 kg, o que permite melhorar o comportamento dinâmico do modelo com 143 cv. Além disso, este responsável da Mazda diz que este modelo com 4,40 metros de comprimento se destina sobretudo a circular em zonas urbanas e suburbanas onde os clientes circulam apenas 40 a 70 km por dia. Nessas zonas, é possível aceder a vários postos de carregamento e nesse sentido, segundo Aoyama, os cerca de 200 km de autonomia (WLTP) que garante o MX-30 são mais do que suficientes.

O MX-30 conta com um pack de baterias formado por 192 células de iões de lítio fornecidos pela Panasonic. O responsável de pesquisa e desenvolvimento da Mazda na Europa, Christian Schultze diz que o SUV tem espaço físico para receber uma bateria de maiores dimensões, mas que isso não está em equação. Entre a concorrência mais próxima, o Peugeot e-2008 tem baterias de 50 kWh (que anuncia 300 km de autonomia) e o Kia e-Niro de 39,2 kWh (289 km de autonomia).

O construtor japonês acredita que faz mais sentido produzir um híbrido com mais autonomia do que investir num SUV elétrico com baterias maiores. Em 2021, a Mazda vai lançar um novo motor rotativo a gasolina com extensor de autonomia elétrico.

Leia mais detalhes sobre o novo Mazda MX-30 na próxima edição da revista autoDRIVE.

Deixe uma resposta

*