Ford confirma que vai despedir-se do Mondeo daqui a um ano

Ford Mondeo Hybrid

Modelo familiar não terá sucessão direta após 29 anos no mercado europeu.

A Ford anunciou que vai descontinuar o Mondeo em março de 2022. A gama familiar, atualmente composta por uma berlina e por uma carrinha, não terá sucessor direto na Europa. O lugar do Mondeo será ocupado pelo crossover Evos, que afinal, segundo a Reuters, não se sabe se estará disponível no Velho Continente. Lançado em 1993, o Mondeo foi o primeiro carro global da Ford, tendo passado por cinco gerações. No ano passado, a gama representou apenas 21.222 unidades comercializadas na Europa.

A marca norte-americana diz que o fim da linha do Mondeo na Europa vem apenas de encontro às preferências dos consumidores, sendo que o rumo a seguir será o da “eletrificação” do seu portefólio e num reforço na aposta no formato SUV/crossover. No ano passado, a nível global, 39% das vendas da Ford eram modelos deste formato de carroçaria (mais 8% do que no ano anterior). Em 2030, a Ford espera que toda a sua gama europeia seja 100% elétrica. Até 2026, todos os modelos pertencentes ao catálogo europeu terão uma opção híbrida plug-in.

Indo de encontro ao objetivo da “eletrificação”, a fábrica de Valência da Ford, que atualmente produz o Mondeo e motores 2.0 e 2.3 Ecoboost a gasolina, passará a partir da segunda metade deste ano a construir o motor 2.5 híbrido de ciclo Atkinson para o mercado europeu, que atualmente equipa o Kuga, Galaxy e S-Max. Serão também investidos 5,2 milhões de euros na fábrica espanhola com vista a um reforço na produção de baterias.

Depois de ter cortado com alguns dos monovolumes, a Ford Europa prevê também eliminar o Fiesta em 2024, que será substituído por um crossover elétrico feito com base na plataforma MEB do grupo Volkswagen.

Deixe uma resposta

*