Opel Astra chega em 2022 com versões híbridas

Opel Astra

Sexta geração do pequeno familiar tem confirmada ainda uma variante elétrica.

A Opel apresentou o novo Astra, que estará disponível para encomenda em outubro e cujas primeiras unidades começarão a ser entregues no arranque do próximo ano. Logo no lançamento, o pequeno familiar que passará a ser produzido em Rüsselsheim (na Alemanha) estará disponível (pela primeira vez) com duas versões híbridas plug-in. A primeira junta um motor 1.6 de quatro cilindros a gasolina de 150 cv com um motor elétrico de 110 cv para um total de 180 cv e 360 Nm, com a bateria de 12,4 kWh a permitir até 60 km de autonomia em modo EV. Anuncia 0-100 km/h em 7,9 segundos e uma velocidade máxima de 225 km/h. A segunda utiliza um motor mais potente a gasolina com 180 cv e o mesmo motor elétrico de 110 cv, para um total de 225 cv. Anuncia a mesma autonomia em modo elétrico, mas as prestações melhoram, sendo capaz de cumprir 0-100 km/h em 7,7 segundos e atingindo um máximo de 235 km/h. Em complemento, a gama é formada ainda por um motor a gasolina 1.2 Turbo de três cilindros turbo a gasolina com 110 e 130 cv (o primeiro associado em exclusivo a uma caixa manual de seis velocidades e o segundo com opção de caixa automática com conversor de binário de oito relações). Existe ainda um Diesel 1.5 CDTI de quatro cilindros turbo com 130 cv e 300 Nm (com opção manual e automática). Para 2023 está confirmada a aposta num Astra-e, 100% elétrico. Além disso, segundo a Auto Motor und Sport, poderá vir a ser aposta uma versão OPC, com um sistema híbrido plug-in com tração integral a debitar entre 250 e 300 cv. Está também previsto que a Opel adicione à gama uma carrinha Astra Sports Tourer.

Desenvolvido a partir da mesma plataforma EMP2 do DS 4 e do Peugeot 308, o novo Astra mantem praticamente as dimensões do antecessor: 4,37 metros de comprimento. Contudo, a largura subiu para 1,86 m e a distância entre eixos cresceu 13 cm para 2,68 m, o que contribuirá para aumentar o espaço para os ocupantes da segunda fila. A isso junta uma bagageira com 422 litros de capacidade com piso regulável em altura (380 l nos PHEV), extensível a 1250 l com o rebatimento da fila posterior. O novo Astra tem uma suspensão traseiro com barra de torção, mas sem amortecimento adaptativo. Tal como novo Mokka, o Astra K adota a frente de família Vizor, que integra faróis em LED (com opção matrix LED semelhantes aos do Insignia). Acrescenta ainda opção de carroçaria bicolor, novas jantes de 18 polegadas, para-choques de desenho desportivo e prima pela ausência de ponteiras de escape.

No interior há um novo volante multifunções de três raios e o Pure Panel, com dois ecrãs de 10 polegadas. O sistema de infotainment com comandos de voz é compatível com Apple Carplay e Android Auto. Apesar de tudo, mantem alguns comandos físicos para a climatização. A Opel apostou numa posição de condução mais baixa face ao modelo anterior, com bancos que podem ser aquecidos e revestidos em couro Nappa e Alcantara. As versões mais equipadas acrescentam função de massagem e de ventilação. Existem cinco câmaras e cinco radares que permitem obter uma vista de 360 graus em redor do carro. A isso junta sensores ultrassons à frente e atrás. Integrados no E-Horizon Connectivity os sistemas de assistência à condução conseguem ajustar a velocidade quando o carro vai entrar numa curva, por exemplo, além de mante-lo ao centro da faixa. As versões com caixa automática possuem função “stop & go”. Em opção existirá um HUD.

Deixe uma resposta

*