Citroën C5 Aircross será substituído por SUV elétrico

Citroën C5 Aircross Hybrid

Além disso, o projeto do novo crossover C4 Aircross não vai avançar.

A Citroën lançou o C5 Aircross como porta-estandarte em 2018 e no ano passado reforçou a gama do SUV com uma opção híbrida plug-in (na imagem). Contudo, já se começam a desenhar os planos para a próxima geração do C5 Aircross, cujo facelift será introduzido no arranque de 2022.

Segundo a imprensa francesa, citando fontes do sindicato dos trabalhadores da fábrica de Rennes (França), onde o SUV é atualmente produzido, o C5 Aircross será substituído por um modelo 100% elétrico (conhecido para já pelo nome de código CR3) que evoluirá a partir da nova plataforma STLA Medium, tendo como data de lançamento prevista para 2024 ou 2025. Esta base da Stellantis (que deverá ser inaugurada pelo próximo Peugeot 3008 em 2023) permite conceber modelos entre 4,35 e 5 metros de comprimento, encaixar baterias entre 87 e 104 kWh de capacidade para uma autonomia máxima até 700 km (WLTP). A plataforma pode também encaixar dois módulos de sistemas de propulsão um a variar entre 170 e 245 cv e outro entre 204 e 449 cv. Para produzir este novo SUV elétrico, a fábrica francesa será alvo de um investimento de 152 milhões de euros. Na altura do lançamento do sucessor do C5 Aircross já estará operacional a primeira fábrica de baterias da Stellantis em Douvrin e o reconvertido centro de Trémery-Metz reconvertido para produzir até 1,1 milhões de motores elétricos por ano.

Entretanto, a Citroën decidiu ainda cancelar o projeto de um novo C4 Aircross, um modelo que poderia evoluir da nova geração do crossover C4, que é produzido na fábrica de Villaverde (em Espanha). O motivo é que a potencial canibalização de outros modelos da gama, nomeadamente o C5 Aircross de 4,50 metros de comprimento e do futuro C3 Aircross, que deverá ter cerca de 4,30 m.

Deixe uma resposta

*