Mercedes prepara novas versões híbridas

A marca de Estugarda decidiu retirar do mercado as atuais derivações híbridas plug-in dos Classe C, E, S e GLE para preparar uma nova geração da tecnologia, com carimbo EQ.

A Mercedes-Benz decidiu retirar do mercado as versões híbridas plug-in do Classe C, Classe E, Classe S e da família GLE. O objetivo do fabricante é substituí-las nos próximos meses por tecnologia PHEV de terceira geração, num conjunto de modelos que receberão a sigla EQ.

O novo sistema EQ funciona em exclusivo com a caixa automática de nove velocidades, que por sua vez tem um motor elétrico acoplado. Face aos modelos atuais, os futuros EQ terão o motor elétrico mais potente, o que se repercutirá na velocidade máxima que passará para 140 km/h em modo EV (quando antes era de 130 km/h) e na própria autonomia que aumentará em cerca de 15 km para um total de 65 km/h em modo 100% elétrico.

Segundo a Autocar, o primeiro modelo a beneficiar desta tecnologia será o Classe S EQ, previsto para o próximo outono, com uma nova variante S560e que utiliza um motor de seis cilindros a funcionar com um motor elétrico a substituir o S500e. Seguir-se-ão duas versões PHEV do Classe E, disponíveis a partir do final do ano: uma Diesel e outra a gasolina, ambas de quatro cilindros. Para a primavera do próximo ano está reservado o Classe C híbrido plug-in com o mesmo quatro cilindros Diesel do E. Pouco tempo depois chegará o Classe A PHEV, para concorrer com o Audi A3 e-tron. O sucessor do GLE, previsto para o final de 2018 terá a versão 560e com o mesmo sistema do Classe S PHEV.

Deixe uma resposta

*