Chineses vão produzir próxima geração de Smart

Futuro da Smart passa pela China View Gallery 2 photos

Do acordo assinado entre a Daimler e a Geely poderá ainda resultar a produção de modelos utilitários.

A Daimler e a Geely criaram uma joint venture global, com uma divisão equitativa de poderes, para o desenvolvimento da futura geração de modelos da Smart, totalmente elétricos, a partir de 2022. Apesar de ambas as partes colaborarem no desenvolvimento dos futuros modelos, a empresa alemã ficará encarregue pelo design dos futuros modelos citadinos e a empresa chinesa (também dona da Volvo, entre outras marcas) terá a seu cargo o desenvolvimento no centro de engenharia da Geely assim como a produção que acontecerá numa fábrica específica para modelos elétricos na China.

Parte do acordo agora assinado deixa em aberto a possibilidade da produção poder ser alargada para modelos do segmento B, utilitários. Esta joint-venture será materializada no final do ano.

Até 2022, a produção dos modelos da Smart continuará a dividir-se entre o EQ Fortwo em Hambach (França) e o Forfour em Novo Mesto (Eslovénia). A Daimler investiu 500 milhões de euros na fábrica francesa para a produção do novo SUV elétrico compacto EQ, a lançar em julho deste ano, garantindo os postos de trabalho quando o Smart passar a ser feito na China.

Em mais de duas décadas desde que foi criada, a Smart nunca conseguiu ser lucrativa, sendo que segundo os últimos registos representava uma perda de 700 milhões de euros por ano.

Deixe uma resposta

*