Nissan 370Z poderá não ter sucessor

Nissan 370Z Nismo

Face aos maus resultados financeiros, a marca nipónica anunciou que vai reduzir a produção global até 2022 em 10%.

A Nissan anunciou os seus resultados financeiros para a primeira metade do ano, nos quais reportou uma quebra de vendas de 7,9%. Maior ainda foi a quebra de rentabilidade registada em 94,5% face a igual período do ano anterior. Estes fatores já ditaram o fim de produtos como o 370Z Roadster e do Rogue Hybrid. Além disso, o construtor quer despedir cerca de 12.500 empregados a nível mundial e reduzir a gama em cerca de 10% nos próximos dois anos nas marcas Nissan, Infiniti e Datsun (atualmente formada por 60 modelos). A Nissan diz que tem concentrado o seu investimento em modelos híbridos e elétricos, assim como no desenvolvimento de novos sistemas de assistência à condução, nomeadamente o sistema de condução autónoma Propilot.

Um dos principais candidatos a não ter sucessão é o 370Z Coupé (na imagem). Trata-se de um modelo de nicho que já está há quase uma década em comercialização. Outro candidato a desaparecer é o NV200, um comercial de passageiros produzido em Barcelona. A lista é alargada com outros modelos para fora da Europa, como o Versa sedan, Infiniti QX30, Infiniti QX60, Nissan Maxima, Nissan Pathfinder ou o Datsun on-DO.

Deixe uma resposta

*