DB5 Shooting Brake pode valer 1,25 milhões de euros

Aston Martin DB5 Shooting Brake de 1965 View Gallery 9 photos

Uma das 12 unidades deste Aston Martin transformado em 1965 vai a leilão.

O Aston Martin DB5 é um GT que associamos à saga de filmes de James Bond, contudo, existe uma versão “Shooting Brake” produzida pelo carroçador Harold Radford. E uma das 12 unidades vai a leilão a 15 de agosto pela mão da RM Sotheby’s, durante a semana do concurso de elegância de Pebble Beach (nos EUA). Segundo estimativas da leiloeira este exemplar poderá vir a ser arrematado entre 890 mil e 1,25 milhões de euros.

Esta “Shooting Brake” produzida em 1965 tem uma história curiosa, uma vez que foi criada por indicação expressa de Sir David Brown (DB), o homem que esteve à frente dos destinos da marca britânica durante várias décadas, uma vez que dentro do DB5 convencional não conseguia transportar os seus cães nem o equipamento para a prática do polo. Esta unidade em concreto (com número de chassis DB5/2273/L) é uma das quatro com volante à esquerda que foram produzidas e passou a vida inteira na Suíça.

O primeiro dono encomendou a carrinha com uma antena, cintos de segurança à frente, encosto de cabeça amovível do lado do passageiro e iniciais nas portas. Este dono utilizou-o como carro do dia-a-dia durante trinta anos, tendo-o repintado na cor Cumberland Grey na década de 1980. Em 2003, o carro foi comprado por um conterrâneo que chegou, inclusivamente, a recorrer à Aston Engineering para uma intervenção completa da carroçaria e do chassis, que incluiu o aumento da cilindrada do motor de 4.0 para 4.2 e a substituição da caixa automática por uma caixa manual de cinco velocidades da ZF. O trabalho incluiu também a repintura em Grigio Quartz, reforço das tubagens em aço no tejadilho, substituição dos farolins traseiros do DB6 Vantage pelas do DB5 que surgiam na carrinha original feita para David Brown. Quando comprou a “Shooting Brake”, em 2009, o dono atual aventurou-se a aumentar a cilindrada do motor para 4.7, atualizando igualmente as molas, amortecedores e jantes, recorrendo para o efeito à R.S. Williams. O exterior foi pintado em Silver Birch e os tapetes Cavalry Grey foram substituídos por Dark Blue para combinarem com a pintura de fora.

Deixe uma resposta

*