Primeiro Ferrari descapotável vai a leilão

Ferrari 250 GT Cabriolet View Gallery 7 photos

250 GT Cabriolet vai a leilão poderá chegar aos 6,5 milhões de euros.

Qualquer Ferrari clássico é encarado como uma valiosíssima peça automóvel, adquirindo ainda maior relevância quando o modelo em questão introduz alguma inovação em específico ou é produzido num número muito limitado de unidades. É o caso do 250 GT Cabriolet Series I que reúne essas duas caraterísticas, distinguindo-se por ser o primeiro descapotável de sempre da Ferrari, com apenas 40 exemplares produzidos.

A história deste modelo começa em 1957, no momento em que a marca de Maranello se apercebe da necessidade de expandir a gama do Ferrari 250 GT. Ainda no ano anterior, um designer e construtor de carroçarias chamado Mario Boano, tinha desenvolvido um exemplar único sem tejadilho a partir de um 250 GT. Ao ter conhecimento desta ideia, a marca italiana decidiu adotá-la, solicitando posteriormente a Pininfarina para que construísse uma versão oficial com base nos componentes do 250 GT Berlinetta. Com a mestria de Pininfarina, o desejo da Ferrari foi consumado e o 250 GT Cabriolet ganhou vida.

Esta unidade em específico tem o chassis número 0913, possui todos os componentes de origem e foi pintada na cor “Grigio Metallizzato”, sendo o vigésimo quinto 250 GT Cabriolet a ser fabricado durante a primeira série. O seu historial é riquíssimo. Exemplo disso é a sua participação no Grande Prémio de Monza de Fórmula 1 em 1958 como “pace car” ou a sua presença no calendário oficial da marca no mesmo ano. Nas últimas duas décadas, este 250 GT Cabriolet esteve nas mãos de um colecionador que concedeu a responsabilidade a um especialista de o restaurar e manter periodicamente. Graças a este cuidado, o modelo já participou em inúmeros eventos de clássicos sem problemas de maior. Este Ferrari 250 GT Cabriolet Series I, com um preço estipulado entre os 5,5 e os 6,5 milhões de euros, vai agora a um leilão organizado pela RM Sotheby’s que se realizará nos dias 16 e 17 de janeiro no Arizona (EUA).

Deixe uma resposta

*