Audi revela SUV elétrico com três motores

Audi e-tron S View Gallery 16 photos

O e-tron S tem dois motores no eixo traseiro e um no eixo dianteiro para um total de 503 cv.

A Audi desvendou o seu novo modelo elétrico de referência: o e-tron S, que estará disponível ainda este verão (e com o arranque das entregas previstas até ao final do ano) no formato convencional e Sportback. Trata-se de um SUV de alta performance com três motores. Esta versão com o selo desportivo S conta com um motor elétrico colocado no eixo dianteiro com 204 cv/150 kW e dois mais pequenos no eixo posterior com 179 cv/132 kW. A grande diferença face ao e-tron 55 é que o motor maior passou para a frente, tendo o eixo traseiro sido adaptado para receber os dois motores. Este conjunto propulsor resulta num débito total de 503 cv/370 kW e um binário máximo de 973 Nm – o que representa um aumento de 95 cv e 309 Nm comparativamente com o e-tron 55. Estes valores de potência são possíveis de obter em situações de “overboost”, que duram no máximo oito segundos em carga máxima. Este modelo com 2,6 toneladas anuncia 0-100 km/h em 4,5 segundos, tendo uma velocidade máxima limitada a 210 km/h. A vantagem principal de ter dois motores traseiros neste modelo com 4,90 metros de comprimento prende-se com a maior precisão na distribuição de binário eletrónica entre as rodas, contribuindo não só para melhorar o efeito de vectorização de binário como oferece um controlo mais instantâneo em todas as circunstâncias – seja em aceleração, curva ou na intervenção do ESP. Desta forma, a roda do exterior da curva recebe 220 Nm adicionais face à do interior. No modo S do controlo de estabilidade, a marca diz que o e-tron S consegue fazer derivas de traseira de forma controlada.

Em situações normais o e-tron S opera como um modelo de tração traseira, com o motor da frente a ser utilizado apenas quando é necessário – o que melhora a eficiência do conjunto em situações de reduzida carga no acelerador. O pack de baterias deste S é igual ao do modelo normal, com 95 kWh (com 2,28 metros de comprimento, 1,63 m de largura, 34 cm de altura e dividida em 36 módulos com 12 células), o que permite alcançar uma autonomia de 360-365 km (WLTP), dependendo do formato da carroçaria escolhido – em contraste com os 432 km do e-tron 55.

A Audi optou por incluir no e-tron S discos de travão maiores “mordidos” por pinças de seis êmbolos no eixo dianteiro, tendo jantes até 22 polegadas (as de série são de 20”). Em opção às pinças em preto, há opção em laranja. Dependendo do modo de condução selecionado, a suspensão pneumática adaptativa permite variar a altura ao solo até 76 mm. Visualmente, o e-tron S distingue-se pelos para-choques reconfigurados com entradas de ar maiores, um difusor que se prolonga por quase toda a traseira, cavas das rodas 23 mm mais largas, além das capas dos espelhos e detalhes prateados na carroçaria. Entre o equipamento, realce para os faróis em LED matrix digitais (disponíveis em opção). Em opção existem ainda câmaras em vez dos tradicionais espelhos retrovisores – que oferecem uma vantagem aerodinâmica.

Deixe uma resposta

*