Honda vai abandonar motores térmicos na Europa em 2022

Honda e

Modelos puros a gasolina e Diesel sairão das contas do construtor nipónico, para dar lugar a híbridos e elétricos.

A Honda quer descontinuar todas as motorizações puramente a combustão das gamas que comercializa na Europa até ao final de 2022. A confirmação foi dada pelo vice-presidente da divisão europeia da marca japonesa à Autocar, que assim reafirma que a aposta será “uma combinação de modelos 100% elétricos e híbridos”. Ian Howells acredita que desta forma será possível reduzir a pegada carbónica do construtor, em resposta às decisões de vários governos (nomeadamente o britânico) que querem proibir a médio-prazo a comercialização de modelos puros a combustão.

O responsável da Honda elencou ainda várias tecnologias que se perfilam para contribuir para um parque automóvel mais limpo, sobretudo “os combustíveis sintéticos, a biomassa, o hidrogénio, mas também de certa forma alguns dos combustíveis tradicionais e as baterias”.

Howells explica que a marca japonesa ainda não optar por via 100% elétrica (na imagem o Honda e, o primeiro modelo “zero emissões” da marca) uma vez que as propostas ainda são entre um terço a 50% mais caras face aos modelos térmicos ou híbridos. Como tal, a tecnologia híbrida funcionará como transição – apesar de reconhecer as suas limitações, sobretudo devido à reduzida autonomia proposta.

Deixe uma resposta

*