Audi vai abandonar motores a combustão em 2026

Audi R8 RWD

O plano da marca dos quatro anéis é tornar-se numa marca apenas dedicada a modelos elétricos até 2030.

A Audi deixará de construir carros novos com motores Diesel e a gasolina em 2026. Segundo o jornal alemão Süddeutsche Zeitung, esta informação terá sido transmitida pelo CEO da marca dos quatro anéis, Markus Duesmann a altos quadros da empresa e aos porta-vozes dos sindicatos de trabalhadores. Isto significa que a partir dessa data, a Audi prevê lançar apenas modelos 100% elétricos e híbridos (ainda equipados com motores atuais). Para já, ninguém da Audi quis comentar esta notícia.

Trata-se de um passo lógico por parte da marca alemã, após o mesmo Duesmann ter confirmado em março passado que o desenvolvimento de novos motores a combustão seria suspenso – uma vez que a aposta numa nova geração não seria rentável. Esta decisão está relacionada com a norma ambiental Euro 7, cuja entrada em vigor está prevista para 2025. O objetivo da marca dos quatro anéis é tornar-se num fabricante exclusivamente dedicado a modelos “zero emissões” até 2030.

Recorde-se que nos planos da Audi está previsto que o A4 e o A6 se tornem elétricos em 2030. Já o TT e o R8 (na imagem) deverão ser substituídos por modelos totalmente elétricos. Especula-se também que alguns modelos possam não ter sucessor direto, nomeadamente o A1. O derradeiro Audi com motor térmico deverá ser o A3, a lançar em 2026, uma vez que o “irmão” VW Golf já viu confirmada a sua continuidade de motores a combustão para a nona geração.

Deixe uma resposta

*