Novo Opel Astra é oficial

Opel Astra

À mudança estética radical, o pequeno familiar junta inéditas motorizações híbridas plug-in.

A Opel apresentou a sexta geração do Astra. Sujeito a uma mudança estética radical e mais tecnológico, o pequeno familiar alemão passa a partilhar a plataforma EMP2 com outros modelos da Stellantis, incluindo o novo Peugeot 308. As encomendas do Astra L abrem no outono e as primeiras unidades chegarão no início de 2022.

O novo Astra, que passará a ser produzido Rüsselsheim, tem 4374 mm de comprimento, 1860 mm de largura, 1470 mm de altura e 2675 mm de distância entre eixos – isto significa que é 4 mm mais comprido e tem mais 13 mm de distância entre eixos face ao antecessor, o que lhe possibilita ter mais espaço, especialmente para as pernas dos ocupantes dos lugares posteriores. A bagageira chega aos 422 litros de capacidade. Esteticamente, o novo Astra segue a mesma orientação do Mokka, com o escudo dianteiro “Vizor” e faróis IntelliLux LED Pixel Light com 84 díodos. A silhueta do Astra passou a ser mais desportivo, prescindindo do terceiro vidro fixo lateral no pilar traseiro. Atrás, além dos farolins mais afilados, destaque para o novo emblema da marca e o nome do modelo no portão da bagageira. Por dentro, predomina um ambiente tecnológico, com a adoção de um painel de instrumentos digital e ecrã central de infotainment (compatível com Apple Carplay e Android Auto), ambos de 10 polegadas – a comporem o mesmo “Pure Panel” do Mokka. Destaque para o novo volante de três raios, pequeno punho da caixa, head-up display opcional e câmara de 360 graus igualmente em opção. É possível escolher entre bancos Comfort e Sport – com opção de regulação elétrica, aquecidos, ventilados e revestimentos em couro ou Nappa. A posição de condução é agora 12 mm mais baixa. O sistema “e-horizon Intelli-Drive” possibilita a condução semiautónoma de nível 2.

O novo Astra estará disponível em sete versões. Com o motor 1.2 de três cilindros turbo a gasolina com versões de 110 e 130 cv, 1.5 de quatro cilindros turbodiesel e (pela primeira vez) dois híbridos plug-in de 180 e 225 cv (com base num bloco 1.6 de quatro cilindros turbo a gasolina). A caixa manual de seis velocidades é de série nas motorizações térmicas, com opção de caixa automática de oito velocidades nas versões mais potentes. Ambas as versões PHEV possuem bateria de 12,4 kWh de capacidade oferecendo uma autonomia máxima em modo elétrico até 60 km. Na calha está uma versão híbrida plug-in de tração integral com cerca de 300 cv e mais um motor elétrico, que receberá a sigla OPC.

Deixe uma resposta

*