Novo BMW Série 1 estreia em setembro

Novo BMW Série 1, ainda camuflado

O mais compacto modelo de marca de Munique passará a ser de tração dianteira.

A BMW prevê lançar o novo Série 1 em outubro, depois de o apresentar no Salão de Frankfurt um mês antes. A grande novidade será a transição da atual plataforma de tração traseira para a base de tração dianteira FAAR, que será grosso modo uma versão atualizada da anterior estrutura utilizada nos Série 2 Active/Grand Tourer e nos Mini. Citando estudos efetuados pela marca bávara, a Autocar diz que os clientes preferem um modelo mais espaçoso e com interior mais confortável, em detrimento do prazer de condução. A mudança de plataforma é um passo decisivo nesse sentido, até porque permitirá poupar na ordem dos 660 euros por cada unidade produzida, segundo estimativas da BMW. Além disso, a nova base possibilitará uma economia de escala, partilhando componentes entre mais modelos do grupo. O dinheiro poupado no processo será aplicado no desenvolvimento de carros elétricos e em sistemas de condução autónoma.

Quanto às versões, o novo Série 1 terá na base da gama o 118i, animado por um 1.5 de três cilindros com 140 cv. Acima estarão os 120i, 125i e 130i com um 2.0 de quatro cilindros de 190 cv, 224 e 265 cv, respetivamente. Do lado dos Diesel, haverá um 2.0 de quatro cilindros para o 118d, 120d e M135dX, com 150, 190 e 230 cv, respetivamente. Ainda não se sabe de existirão versões 116i e 116d. No topo da gama a gasolina estará o M130iX com 305 cv extraídos de um 2.0 de quatro cilindros, com tração integral. Não haverá nenhum M1. O novo Série 1 estará disponível apenas com o formato hatchback de cinco portas. Os derivativos passam pelo estreante Série 2 Gran Coupé e pela nova geração do monovolume Série 2 Active Tourer (que, aparentemente, deixará de ter a versão de sete lugares Gran Tourer). A BMW prevê, no entanto, manter os Série 2 coupé e cabrio feitos com base numa versão mais curta da plataforma de tração traseira CLAR desenvolvida para o novo Z4.

Em 2020 está na calha o híbrido Plug-in com base num 1.5 de três cilindros com 140 cv a funcionar em conjunto com um motor elétrico de 88 cv, para uma potência combinada de 228 cv. As baterias de 11.6 kWh de capacidade permitem ter até 50 km de autonomia em modo elétrico.

Deixe uma resposta

*