Mini elétrico será apresentado em setembro

Protótipo do Mini elétrico

De nome oficial Cooper SE, o novo modelo “zero emissões” adotará o mesmo sistema do BMW i3 S. Terá 235 km de autonomia.

A Mini está a ultimar o seu primeiro modelo elétrico, que assumirá a designação Cooper SE. O novo modelo será apresentado em setembro no Salão de Frankfurt. A produção arrancará em novembro em Oxford, no Reino Unido, mas as baterias serão produzidas pelos chineses da CATL. O “miolo” será semelhante ao do BMW i3 S, com um motor elétrico posicionado no eixo dianteiro a garantir 184 cv e 270 Nm. Estas caraterísticas deverão permitir acelerações similares ao Cooper S com um 2.0 turbo – com acelerações 0-100 km/h abaixo da barreira dos 7 segundos. As baterias 42 kWh serão também as mesmas recentemente lançadas na gama BMW i3, só que em vez de arrumadas no compartimento do motor e protegidas por uma estrutura em plástico reforçado a fibra de carbono surgem espalhadas pelo local habitualmente ocupados pelo depósito de combustível, pelo escape e no túnel central. Devido aos 200 kg das baterias, o Mini elétrico pesará 1360 kg, mais 130 kg que o Cooper S com caixa automática. Estas baterias garantirão uma autonomia até 235 km (WLTP).

Protótipos “apanhados” em testes revelam que o modelo definitivo será feito com base no três portas. Neste momento, não está prevista uma versão de cinco portas. O modelo elétrico contará, entre outros detalhes específicos, com jantes especiais de formato aerodinâmico. Citado pela Auto Express, o responsável pelo design da Mini diz que o objetivo é que o modelo destaque. Por isso, contará também com uma grelha específica, igual à do protótipo de 2017. “O Mini elétrico é feito de pormenores”, reforçou Oliver Heilmer.

As primeiras entregas do Mini Cooper SE estão previstas para o início de 2020.

Deixe uma resposta

*