Citroën torna C4 num crossover

Citroën C4 View Gallery 8 photos

Sucessor do antigo C4 e do C4 Cactus traz mais altura ao solo e uma inédita versão elétrica.

A Citroën revelou as primeiras informações relativas à nova geração do C4. O novo pequeno familiar, cujas encomendas devem arrancar em agosto e as primeiras entregas estão previstas para o final do ano, sucede não só ao modelo descontinuado em 2018 como ao C4 Cactus. Talvez por isso, o novo C4 seja um hatchback com visual inspirado nos SUV, que por isso mesmo pode muito bem ser considerado um crossover. Para o efeito, não só inclui as caraterísticas proteções na carroçaria como eleva ligeiramente a altura ao solo. A frente é tipicamente Citroën, com a assinatura luminosa tripartida, a que se junta um detalhe aerodinâmico atrás das rodas dianteiras. Os Airbumps ficaram de fora deste novo modelo. A linha de tejadilho pronunciada e o formato dos farolins traseiros remetem para a berlina C6, mas também para referências mais antigas como o CX ou o GS (que este ano comemora meio século do seu lançamento). Contudo, o C4 III não surge propriamente desfasado da restante gama atual, pois segue uma orientação similar à do restyling do C3, mas também dos protótipos 19_19. O seu detalhe mais original é a lista preta decorada com um spoiler e incorporando luzes que assumem a forma de um V reclinado.

No interior, a marca francesa optou por tornar mais sóbria a aparência geral do C4, comparativamente com propostas mais recentes. Fica também a promessa do uso de materiais mais upmarket. O interior é 100% digital, incorporando dois ecrãs (um para a instrumentação e outro para o sistema de infotainment). A Citroën optou por regressar aos comandos rotativos para ajustar a climatização. Na versão elétrica a opção recaiu por manter um punho de caixa tradicional. É visível também um sistema de carregamento por indução do smartphone e várias tomadas USB. O desenho da consola central é, aliás, muito próximo do Peugeot 208.

A terceira geração do C4 é feita com base na plataforma CMP da PSA, a mesma do Peugeot 2008. As caraterísticas técnicas do novo modelo só serão reveladas no dia 30 de junho, embora seja previsível que o C4 conte com opções a gasolina (com base no 1.2) e Diesel (1.5). A grande novidade, já garantida, é, no entanto, a inclusão de uma versão elétrica ë-C4. Espera-se que esta opção recorra ao mesmo conjunto motor com 136 cv e a bateria de 50 kWh de capacidade utilizada nos Peugeot 208/2008, que anunciam autonomia até 310 km. A gama terá uma oferta entre 82 e 136 cv. Todas as versões do crossover serão de tração dianteira, devendo haver opção de caixa manual ou automática. Uma das soluções adaptadas será a da suspensão com batentes hidráulicos duplos e bancos Advanced Confort – sendo que a Citroën promete ainda uma inovação para o banco do “pendura”. A versão elétrica terá à disposição os modos Eco, Standard e Sport.

Deixe uma resposta

*