Audi A4 Allroad transformada num “monstro” de todo o terreno

Audi A4 Allroad Overlander View Gallery 18 photos

A ideia por detrás desta carrinha surgiu em 2017, depois de um entusiasta se aperceber da expansão do mercado de modificações.

As carrinhas com o equipamento Allroad fabricadas pela Audi são reconhecidas pela robustez e versatilidade de condução que possuem em todo o tipo de terreno. O conceito lançado pelo construtor germânico em 2000 obteve sucesso comercial com o passar dos anos e fez com que outras marcas desenvolvessem modelos com caraterísticas semelhantes. Como não podia deixar de ser, um entusiasta deste conceito chamado Gene Pascua decidiu levar esta versatilidade ao extremo e criou uma versão com ainda mais capacidades fora de estrada.

Estamos a falar da Audi A4 Allroad Overlander, um exemplar único construído com base na derivação aventureira da carrinha de Ingolstadt. Segundo refere Pascua, o seu autor, “inicialmente não tinha planos para realizar esta transformação, comprei uma A4 Allroad normal apenas com a finalidade de possuir mais espaço e ter a possibilidade de transportar os meus dois cães”. Dois anos mais tarde, em 2017, ao ver o mercado de modificações a crescer, decidiu realizar o seu próprio projeto e começou a desenvolver a Overlander. Para tal, procedeu a um conjunto de alterações que o fizeram aumentar a altura ao solo, instalou umas novas óticas mais potentes, equipo-a com um novo sistema de rádio, incorporou umas jantes e pneus de todo o terreno e introduziu uma estrutura funcional para carregar todo o tipo de acessórios.

Com forma de lidar com o peso extra, Gene Pascua também decidiu melhorar o seu motor com um sistema de admissão mais eficaz, um “downpipe” e um “upgrade” de nível 2 realizado pela APR. O resultado é uma Audi A4 Allroad ainda mais capaz que se assume como um autêntico “monstro” de todo o terreno. Apesar da sua singularidade, o seu dono refere que não é poupada a esforços e que continua a utilizá-la regularmente ao ponto de já possuir mais de 160 mil quilómetros no odómetro…

Deixe uma resposta

*