Raro Porsche 916 leiloado por 809 mil euros

Porsche 916 1972 Louise Piëch View Gallery 23 photos

Protótipo de 1972 foi construído para a mãe de Ferdinand Piëch.

Originalmente prevista para 1972, a produção em série do desportivo de motor central Porsche 916 foi cancelada, alegadamente, por motivos técnicos – tendo sido construídos apenas 11 protótipos. Contudo, o motivo mais forte para o projeto não ter tido seguimento poderá ter sido o preço: pois tornar-se-ia no Porsche mais caro do seu tempo – mais caro do que um Ferrari Dino e teria um preço muito acima do mais potente Porsche da época, o 911 S.

O certo é que o 916 tinha alguns argumentos para superar o 911 S. Para começar, contava com o mesmo motor de seis cilindros boxer 2.4 de 190 cv, travões e caixa manual de cinco velocidades do 911 S. Mas o facto de ter apenas uma tonelada permitia-lhe apresentar uma relação peso/potência superior de 5,3 kg/cv, além de lhe conferir prestações assinaláveis: 0-100 km/h em sete segundos e uma velocidade máxima de 240 km/h.

Este 916 era feito com base no 914 e chegou a ter estreia agendada para o Salão de Paris de 1971. Tinha a particularidade de ser um “hard-top”, de ter um para-choques com um formato mais aerodinâmico, uma grelha dupla na tampa do motor, cavas das rodas ao estilo do modelo de competição 914-6 GT, além de ser 9 cm mais largo face ao 914. As jantes eram da Fuchs, tinha amortecedores da Bilstein, barras anti-aproximação em ambos os eixos e uma asa dianteira que ajudava a aumentar a “downforce” e que dava espaço para o radiador de óleo.

Com efeito, todos os 916 são raros e valiosos e é sempre notícia quando um exemplar é leiloado, como o foi o caso. Este modelo de 1972 que pode ver nas imagens foi feito especialmente para Louise, irmã de Ferry Porsche e mãe de Ferdinand Piëch – o homem que revolucionou o grupo VW. O modelo com o chassis 9142330011, o primeiro dos 916 a ser construído, surge pintado em amarelo claro e com interior em couro castanho, bancos revestido em veludo com padrão Paisley e tapetes em castanho escuro.

O carro ficou na posse da família até 1973, altura em que passou para as mãos de Erna Götten. Esta antiga funcionária da Porsche vendeu o carro para um colecionador norte-americano em 1978 por 25 mil euros. O carro voltou a viajar para o lado de cá do Atlântico em 2008, mais concretamente para Viena (Áustria), altura em que foi restaurado – tendo até à época percorrido apenas 800 km!

Agora com 2104 km, este exemplar do 916 acaba de ser arrematado num leilão organizado pela RM Sotheby’s por 809 mil euros.

Deixe uma resposta

*