Ford vai ter gama 100% elétrica na Europa até 2030

Ford Mustang Mach-E

Construtor estima que até meados de 2026 todos os seus modelos serão parcialmente ou totalmente “eletrificados”.

A Ford anunciou que todos os seus modelos à venda na Europa até meados de 2026 serão “eletrificados” (híbridos plug-in ou elétricos). Além disso, o construtor norte-americano traçou o objetivo de ter uma gama de modelos de passageiros 100% elétrica até 2030. Nessa altura, o construtor espera que a dois terços da oferta de modelos comerciais no Velho Continente seja composta por propostas PHEV ou totalmente elétricas. Para concretizar os seus intentos, a Ford investirá cerca de 822 mil milhões de euros na reconversão da fábrica de Colónia (na Alemanha), a sua sede europeia, onde atualmente é produzido o Fiesta.

O primeiro carro elétrico de passageiros “europeu” a sair da linha de produção da renovada fábrica está previsto para 2023. Este carro, de tamanho similar ao do Focus atual, será feito a partir da base modular MEB do grupo Volkswagen (utilizada no novo ID.3). O Fiesta e os motores Ecoboost a gasolina continuará a ser produzidos nessa altura. A Ford está neste momento a negociar a produção de um segundo modelo nesta fábrica alemã. Estes planos implicam que as próximas gerações do Fiesta e do Focus sejam as últimas a utilizar motores térmicos.

O primeiro passo para uma gama elétrica foi dado há poucas semanas com o Mustang Mach-E (na imagem). Além disso, a Ford comercializa atualmente versões “mild hybrid” do Fiesta, Puma e Focus, um Mondeo híbrido, os híbridos plug-in Explorer, além dos comercias mild hybrid/plug-in Transit Custom e Tourneo Custom.

O “dead-line” da Ford coincide com a data que alguns países europeus (tais como o Reino Unido) estabeleceram como limite para comercialização de modelos com motor Diesel ou a gasolina – embora alguns híbridos possam continuar à venda até 2035.

Além dos planos para “eletrificação” da gama, a partir de 2023, todos os modelos da Ford serão equipados com um sistema de infotainment e software de conetividade fornecido pela Google.

Deixe uma resposta

*