VW Trinity vai democratizar acesso à condução autónoma

Volkswagen Trinity

Novo modelo elétrico de topo da marca alemã terá um formato similar ao Arteon e terá um preço a começar nos 35 mil euros no mercado alemão.

A Volkswagen revelou mais pormenores acerca do seu futuro modelo elétrico de referência, para já conhecido como projeto Trinity. Previsto para 2026, o novo modelo terá uma silhueta similar à do Arteon, ou seja, um formato fastback. Ralf Brandstätter, o atual homem-forte da marca VW, disse ao Welt am Sonntag que o novo modelo terá dimensões entre o Golf e o Passat, com mais de 4 metros de comprimento. Este projeto recorrerá a uma nova plataforma que significará uma evolução significativa face à MEB (estreada no VW ID.3). Além de uma base de fundo plano, esta plataforma contará com uma nova estrutura eletrónica, um novo sistema operativo e, acima de tudo, possibilitará colocar em prática novas funções de condução autónoma. O objetivo primordial deste modelo elétrico familiar “totalmente digital” é, aliás, democratizar o acesso às funções de condução autónoma. Aliás, o preço do carro fala por si: 35 mil euros no mercado alemão.

Esta nova referência tecnológica da casa de Wolfsburg promete estabelecer novos padrões em termos de autonomia, velocidade de carregamento (que deverá aproximar-se do tempo de uma convencional paragem na bomba para encher o depósito de combustível) e digitalização. De acordo com a marca alemã, o Trinity estará apto a funções de condução autónoma de nível 4 (apesar de no lançamento já poder atingir o nível 2+). Estes são os três pontos fundamentais do Trinity (trindade): uma nova plataforma modular global, condução autónoma e uma nova abordagem no processo produtivo. Este último aspeto implicará revolucionar o processo de fabrico com uma abordagem mais focada na digitalização, automatização e construção com recurso a materiais mais leves. A VW quer que o Trinity abra caminho para modelos com menos variantes cujo “hardware” seja cada vez mais padronizado. Os carros virão equipados praticamente com todos os serviços e funções sendo que o cliente poderá ativar ou desativar algumas delas “on demand”, através de um sistema digital, sempre que desejar. Este sistema nevrálgico permitirá que os carros estejam sempre conectados, partilhando informação em tempo real sobre as condições da estrada, trânsito, entre outros. Disto resultará um processo produtivo mais simples. Isto significa que os clientes poderão escolher apenas o tamanho da bateria, a cor e o formato das jantes do carro.

O “sketch” agora revelado mostra proporções similares às do Arteon Shooting Brake, tendo uma traseira reta com um spoiler. A frente similar à dos membros já conhecidos da família ID.

Deixe uma resposta

*