Mercedes EQS promete mais alcance que o Tesla Model S

Mercedes-Benz EQS View Gallery 3 photos

Berlina elétrica de referência da marca de Estugarda será apresentada a 15 de abril com uma bateria de 108 kWh de capacidade.

No já habitual conjunto de “teasers” antes da apresentação oficial, a Mercedes-Benz confirmou que apresentará o EQS no próximo dia 15 de abril. Ao mesmo tempo, revelou que o modelo elétrico de formato coupé de quatro portas será uma nova referência em termos de eficiência e de alcance, muito por via de uma nova bateria de grandes dimensões. Feito com base na nova plataforma modular MEA, o membro da família EQ equivalente ao Classe S chegará aos concessionários em agosto. Uma das novidades será uma bateria de iões de lítio de 108 kWh de capacidade que ficará posicionada no piso do carro entre ambos os eixos. Esta bateria produzida na fábrica da Daimler em Hedelfingen, com células oriundas dos chineses da CATL, divide-se em doze módulos e permite devolver eletricidade à rede – uma funcionalidade que estará disponível em primeiro lugar no Japão. A bateria contem níquel, cobalto e manganês numa proporção 8:1:1 – sendo que a utilização de cobalto foi reduzida em cerca de 10%. Ao todo, proporciona uma autonomia superior a 700 km, segundo o fabricante – valores que representam um enorme salto face ao EQC que contempla até 414 km de alcance. Contudo, o sistema modular desta bateria permite uma capacidade inferior de 90 kWh que corresponderá a menos autonomia. Trata-se de uma bateria capaz de medir forças ou até superar o rival Tesla Model S Long Range atual que vem munido de uma unidade de 100 kWh de capacidade e anuncia 663 km de autonomia (WLTP). Os pratos da balança prometem voltar a inverter-se quando chegar ao mercado o Model S Plaid, que promete 840 km.

Feito a partir de uma plataforma dedicada, o EQS consegue ter um vão dianteiro mais compacto face ao SUV EQC que foi adaptado do GLC, dando a impressão de ser ainda mais comprido. Tal como sucede com o novo Classe S, o EQS dispõe de puxadores das portas escamoteáveis, portas sem moldura e uma nova assinatura luminosa. A versão de topo do EQS terá selo AMG e contará com 680 cv. Haverá um sistema de tração integral disponível em opção. O interior totalmente novo contará com o painel MBUX Hyperscreen com 141 cm de largura que agrega o painel de instrumentos digital e o ecrã central, em OLED na versão mais equipada. Outra mais-valia agora confirmada é que o EQS estará apto a atualizações “over the air”. O EQS será produzido em Sindelfingen (na Alemanha), juntamente com o Classe S.

No próximo ano, segundo o responsável operacional da Mercedes-Benz, Markus Schaefer, a marca alemã terá oito modelos elétricos disponíveis em três continentes. Em causa estão os SUV compactos EQA (já apresentado) e EQB, além das berlinas EQS e EQE a lançar ainda este ano, mas também as versões SUV destes últimos que serão produzidos nos EUA. Schaefer estima que já este ano a soma das unidades híbridas plug-in e das 100% elétricas representem 8% do total de vendas da marca da estrela. Aliás, a Mercedes-Benz prevê que até 2030 metade das suas vendas sejam modelos “eletrificados”.

Deixe uma resposta

*