Tesla Model S Plaid tem 1100 cv

Tesla Model S View Gallery 2 photos

“Super” Tesla tem 838 km de autonomia, chega aos 322 km/h e já está disponível em Portugal.

Elon Musk, o fundador da Tesla, apresentou ontem durante o “Dia da Bateria” o novo Model S Plaid com 1100 cv. Esta versão “extrema” da berlina elétrica já pode ser encomendada em Portugal por um preço a partir dos 140.990 euros (mais 40 mil euros face à versão Performance com 610 cv). Este “super” Tesla, que começará a ser produzido no final do ano, vem munido de três motores elétricos: um no eixo dianteiro e dois no eixo posterior (o que lhe permite ter tração integral e vectorização de binário) – cada um capaz de debitar cerca de 670 cv. Estes propulsores são alimentados por uma bateria com 130 kWh de capacidade (cerca de 30% acima da que está disponível atualmente na gama S). As prestações anunciadas deste Model S são igualmente impressionantes: 0-97 km/h em menos de dois segundos e uma velocidade máxima de 322 km/h. Segundo o fabricante norte-americano, a berlina elétrica é capaz de cumprir o ¼ de milha (402 metros) abaixo dos 9 segundos. Do outro lado da balança, a autonomia anunciada é de até 838 km (acima dos 810 km anunciados pelo recém-chegado concorrente Lucid Air).

Musk aproveitou para dizer que este Model S Plaid é capaz de bater recordes em pista e que em breve poderá vir a tornar-se no modelo de produção mais rápido de sempre. Para já, a berlina demorou apenas 1 minuto e 36,55 segundos a dar uma volta a Laguna Seca (nos EUA) – retirando três segundos ao tempo registado pelo Lucid e ficando a escassos 8 segundos do recordista absoluto McLaren Senna. Além disso, o Plaid terá oficiosamente registado um tempo de 7 minutos e 13 segundos em Nürburgring (na Alemanha), batendo os 7min.42 do Porsche Taycan.

Durante o “Dia da Bateria”, o homem-forte da Tesla traçou o objetivo de lançar nos próximos três anos um modelo abaixo dos 25 mil dólares (21 mil euros) nos EUA. Musk diz que este modelo de acesso à gama estreará um novo tipo de células de bateria (cujo custo de produção será cerca de metade face às atuais) e que será “totalmente autónomo”.

O polémico gestor aproveitou ainda a ocasião para anunciar que a “longo-prazo” prevê que a Tesla produza 20 milhões de carros por ano – o equivalente a mais de 20% dos carros produzidos em 2019 em toda a indústria.

Deixe uma resposta

*