Fiat 131 Abarth Stradale poderá valer mais de 100 mil euros

Fiat 131 Abarth Rally Stradale

Modelo de homologação de 1976 teve uma produção limitada a 400 unidades.

O palmarés do Fiat 131 Abarth fala por si: três títulos mundiais de construtores (1977, 1978 e 1980) e um título individual no WRC (com Marku Allen em 1978). Mais do que motivos para ser considerado uma lenda do mundo dos ralis da segunda de 1970. Mas, por imposição do regulamento, para competir nos ralis de grupo 4, a Fiat foi obrigada a construir 400 unidades de estrada do 131 Abarth. E é uma destas unidades que agora está a ser leiloada na Suíça entre 23 e 30 de junho pela mão da RM Sotheby’s.

A base deste de modelo de homologação foi um Fiat 131, uma berlina popular no seu tempo que tinha motores entre 65 e 75 cv. De modo a transformá-la num carro de ralis, este modelo que foi desenvolvido com a ajuda da Abarth e do carroçador Bertone viu retirados 50 kg na balança, totalizando apenas 930 kg. Isso foi possível graças à utilização de componentes em alumínio e fibra de vidro. A acompanhar a “dieta” do 131 Abarth Rally Stradale foi criado um kit aerodinâmico a condizer, com arcos das rodas mais pronunciados, um spoiler traseiro e entradas de ar sobredimensionadas. Debaixo do capot a escolha recaiu no motor 2.0 twin-cam de quatro cilindros e 16 válvulas com 230 cv, que recebeu um sistema de injeção mecânico da Kugelfischer e um carburador Weber.

Este exemplar que agora vai a leilão do 131 Abarth Stradale está bem preservado e tem cerca de 50 mil km no odómetro. O carro foi restaurado em 2019 num processo que custou sensivelmente 42 mil euros, tendo sido repintado e recebido uma nova direção, suspensão, motor e travões. A leiloeira estima que o carro possa ser arrematado entre 87 e 137 mil euros. Recorde-se que em 2020 a versão de competição (ver carro branco) com que Walter Röhrl venceu o Rali de San Remo em 1980 foi arrematada por mais de 300 mil euros.

Deixe uma resposta

*