Nio ET7 traz 1000 km de autonomia e bateria em estado sólido

Nio ET7 View Gallery 12 photos

Berlina elétrica chega em 2022 para concorrer com o Tesla Model S e com o Porsche Taycan.

Sediada em Xangai (na China), a Nio deu-se a conhecer sobretudo pelo superdesportivo EP9 e pelo seu envolvimento da Fórmula E. Mais recente, a marca (que vendeu 36.721 carros em 2020 – o equivale a um crescimento de 111%) tem vindo a apresentar uma linha de modelos elétricos mais convencionais: o SUV de formato coupé EC6, o SUV ES6 e agora a berlina de topo ET7. A grande novidade nesta proposta, já disponível para encomenda (mediante uma pré-reserva de 635 euros) embora a sua chega esteja prevista apenas para 2022, é o seu preço competitivo, a autonomia teórica para 1000 km e as baterias substituíveis em estado sólido.

Este ET7 é feito com base num chassis em alumínio e aço ultraleve. Tem 5098 mm de comprimento, 1505 mm de altura, 1987 mm de largura, 3060 mm de distância entre eixos, um coeficiente aerodinâmico de 0,23 e vem concorrer com propostas como o Tesla Model S ou o Porsche Taycan. Disponível apenas com tração integral, a berlina chinesa conta com um sistema propulsor formado por um motor dianteiro com 180 kW/244 cv a funcionar por defeito e um motor traseiro com 300 kW/408 cv, disponibilizando um total de 480 kW/653 cv de potência e 850 Nm. Anuncia um sprint de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos. A versão base vem munida de uma bateria de 70 kWh de capacidade, que garante cerca de 500 km de autonomia. Contudo, existe uma versão intermédia de 100 kWh capaz de chegar a 700 km e uma bateria totalmente nova com 150 kWh (ainda não disponível para encomenda) que permitirá, em teoria, ultrapassar os 1000 km de autonomia – todos estes valores NEDC. O ET7 contará com baterias em estado sólido (com carboneto de silício), que possibilitam uma densidade energética até 360 watt-hora/kg (uma melhoria a rondar os 40% comparativamente com a rival Tesla). A Nio apresentou ainda uma solução que permite trocar a bateria de forma totalmente autónoma em menos de três minutos, através de um Power Swap Station 2.0 (que pode armazenar até 13 baterias e fazer até 312 trocas de bateria por dia). O fabricante chinês prevê que até ao final deste ano estejam já 500 postos destes em funcionamento.

Por dentro, a nova proposta da Nio é minimalista, focando-se na habitabilidade e no conforto. Novidade é o recurso a materiais sustentáveis nos bancos, nomeadamente vime reciclável, e a versão mais recente do assistente digital Nomi. O ecrã central tátil tem 12,8 polegadas, há um teto panorâmico com 1,9 m2 e um sistema de som 7.1.4 com 23 altifalantes. O novo modelo está apto para condução autónoma de nível 3, recorrendo a um sensor LIDAR no para-brisas, a 11 câmaras de 8 megapixel, 33 sensores, processadores Nvidia capazes de gerar 8 GB de dados por segundo (sete vezes mais do que um Tesla).

O cliente da Nio tem direito a garantia ilimitada, wallbox doméstica gratuita, serviço de carregamento vitalício, troca de baterias gratuita vitalícia, garantia de mobilidade vitalícia e acesso ilimitado a funcionalidades online. O preço de acesso do ET7 é de 57 mil euros – valor que pode ser reduzido caso o cliente opte por pagar pelas baterias através de um serviço de subscrição. Além disso, apesar de ter 19 sistemas de assistência à condução de fábrica, o pack completo pode ser desbloqueado em troca de 89 euros/mês.

Deixe uma resposta

*