Carro de F1 de 2022 promete aumentar competitividade

F1 de 2022

Protótipo traz uma aerodinâmica simplificada e novas jantes de 18 polegadas.

Foi apresentado um protótipo do novo carro de Fórmula 1 para 2022 em Silverstone, no Reino Unido, onde este fim de semana se realizará o Grande Prémio da Grã-Bretanha. Este protótipo permite ter uma ideia da aerodinâmica simplificada, contribuindo para uma redução da “downforce” em 20%. Em vez de ser criada com recurso a asas, a “downforce” será gerada pelo “efeito solo” com entradas de ar na parte inferior da carroçaria a criarem vácuo que suga o carro para o asfalto. Isto significa que o carro deixa de ter menos turbulência na traseira.

Haverá, contudo, restrições aerodinâmicas em certas zonas do carro, embora as regras ainda permitam diferenciação no nariz, na asa dianteira, entradas de ar do motor e sidepods. Outra novidade revelante é a introdução de novas jantes de 18 polegadas, com novos pneus de baixo perfil da Pirelli. O foco principal do novo carro foi sobretudo o aspeto mecânico, de modo proporcionar uma condução mais envolvente. Nesse sentido, as regras permitem também alterações na suspensão, travões e do chassis. A capacidade para absorver o impacto na dianteira aumentou 48% e 15% na traseira. Para evitar que se repita o acidente de Romain Grosjean de 2020 na Bahrain, o carro foi projetado para em caso de acidente o motor se separe completamente do chassis para não expor o depósito de combustível. O novo carro é 10 cm mais curto e o peso aumento de 752 para 790 kg, sobretudo devido às jantes e aos reforços no chassis. A F1 diz que gastou mais de 100 horas em túnel de vento no desenvolvimento do novo carro. O motor continua a ser um V6 1.6 turbo híbrido que, nalguns casos, superará alegadamente os 1014 cv dos carros atuais. Este motor funcionará com uma nova gasolina composta por 10% de elementos biológicos – o que obrigou a uma reconversão do motor.

Recorde-se que em 2022 entrarão em vigor novas regras na F1, que foram desenvolvidas no decurso dos dois últimos anos pela FIA e pelas equipas participantes na competição. Estas regras procuram aumentar a competitividade e mais duelos em pista.

Deixe uma resposta

*