Jaguar volta a produzir C-Type que venceu Le Mans em 1953

Jaguar C-Type Continuation

Série de continuação do clássico de competição é limitada a 16 unidades.

A Jaguar apresentou o seu quarto modelo da série Continuation: uma réplica do C-Type que venceu as 24 Horas de Le Mans em 1953, tendo Duncan Hamilton e Tony Rolt aos comandos. Este “novo” modelo feito pela divisão Jaguar Classic é limitado a 16 unidades, sendo que os carros são homologados pela FIA para conduzir em eventos tais como o Jaguar Classic Challenge, que tem jornadas disputadas em circuitos como Le Mans, Spa-Francorchamps e Silverstone. Este modelo já fez mais de 1600 km de testes.

Este C-Type Continuation foi feito com recurso a desenhos assistidos por computador em 3D do carro original, sendo que os clientes poderão escolher a cor exterior (existem 12 à escolha, incluindo Suede Green, Cream, Pastel Blue e British Racing Green) assim como algumas decorações. O processo de fabrico segue os procedimentos do modelo de origem, embora a chapa utilizada seja mais robusta face à do carro de corridas de resistência. A acompanhar estará uma pintura à base de água e por dentro revestimentos em couro Bridge of Weir. Tal como o modelo de Le Mans (o primeiro a finalizar a prova com uma velocidade média superior a 160 km/h), esta recriação surge com seis velas aparafusadas junto ao banco do passageiro. Outros detalhes incluem uma bobina de ignição sobressalente presa ao chassis, e um suporte não funcional extra no reservatório do líquido dos travões. Muitas das peças utilizadas foram recondicionadas, incluindo os espelhos retrovisores Lucas da época, o para-brisas aerodinâmico de três-quartos Brooklands e manómetros Smiths.

As mudanças face ao C-Type original são poucas, destacando-se um arco de segurança amovível (daí não ser visível nas imagens), o sistema de retenção com cinto de competição opcional, extintor, um sistema de segurança no depósito de combustível, um “kill switch”, uma ventoinha elétrica e um volante Bluemel mais pequeno. O motor é o mesmo 3.4 de seis cilindros XK (que demora nove meses a produzir) mas passou a debitar 220 cv às 5800 rpm, surgindo alimentado por um trio de carburadores da época Weber 40DC03. O motor surge acoplado a uma caixa manual de quatro velocidades e uma bomba hidráulica Plessey igualmente original. A suspensão traseira inclui uma barra Panhard e existem travões de disco nas quatro rodas.

O C-Type Continuation fará a sua estreia ao público no Concurso de Elegância em Hampton Court Palace amanhã, 3 de setembro. O preço rondará os 2 milhões de euros.

Deixe uma resposta

*