Audi Q2 não terá sucessor

Audi Q2

CEO da marca de Ingolstadt prefere concentrar-se em modelos maiores e mais rentáveis.

Os dois modelos da Audi mais pequenos, o A1 e o SUV Q2, não terão sucessão no final do atual ciclo de produto, por decisão da administração. A confirmação foi dada por Markus Duesmann, o CEO da marca alemã, em declarações Handelsblatt, que justificou que o foco atual é apostar em modelos maiores, que proporcionem margens de lucro superiores. Aliás, neste momento, a marca de Ingolstadt está a preparar uma nova família de modelos elétricos de luxo, dos quais já tivemos uma pequena amostra com os concept Skysphere e Gransphere. Além disso, a Audi está a desenvolver um SUV de grandes dimensões para concorrer com o BMW X7 e o Mercedes-Benz GLS.

Um fator que terá sido determinante na decisão de não avançar com sucessores para a dupla A1/Q2 terá sido a crise dos semicondutores, que promete continuar até pelo menos ao final do ano. A Audi prefere, portanto, concentra-se o uso dos escassos componentes nos seus modelos maiores. Para todos os efeitos, o Q2 (na imagem) vendeu pouco mais de 50 mil unidades na Europa em 2021.

Recorde-se que o Q2 foi lançado há seis anos e que deverá estar em catálogo pelo menos durante mais um ano. Após a saída de cena do A1 e do Q2, o A3 passará a ser o modelo de acesso à gama. Contudo, na nova fase de modelos elétricos, é possível que o A1 tenha como sucessor espiritual um A2, embora sem relação com o modelo antigo.

Deixe uma resposta

*