Honda quer ser a “Apple” dos carros elétricos

Honda e-Prototype View Gallery 7 photos

O e-Prototype, que será apresentado para a semana no Salão de Genebra, antecipa o primeiro elétrico de produção na Europa.

O e-Prototype representará cerca de 95% do primeiro elétrico da Honda que será lançado na Europa no início do próximo ano. O grande objetivo do fabricante nipónico é conseguir junto dos clientes um efeito upmarket similar ao que a Apple tem no mercado dos smartphone. O protótipo de tração traseira será revelado ao grande público daqui a menos de uma semana no Salão de Genebra, na Suíça. O citadino elétrico aposta sobretudo num design vincadamente retro, conetividade e em mais de 200 km de autonomia no ciclo WLTP. Trata-se efetivamente de uma evolução do concept Urban EV de 2017, o primeiro passo para a ofensiva de elétricos para a Europa.

O novo elétrico da Honda será feito com base numa plataforma específica (a pensar em modelos elétricos dos segmentos A e B), contará com um conjunto de baterias de refrigeradas a água com cerca de 30 kWh de capacidade (de origem Panasonic, que pesarão cerca de 200 kg) colocado no piso do carro, entre eixos, e um motor elétrico de colocação traseira. O motor é responsável pelo movimento das rodas traseiras e oferece vectorização de binário, de modo a favorecer simultaneamente o comportamento dinâmico e uma resposta mais suave. A marca japonesa ainda não clarificou qual será o motor do modelo final, mas vai dizendo que tem mais de 100 cv e mais de 300 Nm. Os tempos de carga variam entre 8 e 10 horas numa tomada doméstica ou 80% em 30 minutos numa tomada rápida. O ponto de carga fica no centro do capot. Este modelo tem a particularidade de ter os logótipos iluminados em LED à frente e atrás, que podem ter uma função informativa. A Honda diz que o este modelo de cinco portas inspira-se na primeira geração do Civic. Mede 3,9 metros, 1,7 de largura e 1,5 de altura (o que faz deste 10 cm mais curto que o Jazz). Destaque para as portas com puxadores escamuteáveis à frente e dissimulados nos pilares traseiros, além das portas sem aro. Os farolins traseiros deixaram de ser quadrados para passarem a ser redondos como os faróis da frente.

O aspeto interior é uma mistura entre o clássico e a sofisticação. Dois ecrãs táteis de 12 polegadas são revestidos a madeira e estendem-se a toda a largura do tablier, integrando igualmente de série retrovisores digitais com câmaras e um retrovisor central que projeta a imagem captada por uma câmara traseira, que permite um campo visual mais amplo. O sistema de infotainment e conetividade é feito com base em inteligência artificial. Existe espaço para quatro ocupantes. Os bancos são revestidos a poliester e têm um efeito de madeira, de modo a proporcionar um efeito de sala de estar.

Deixe uma resposta

*