Próximo Ferrari V12 será “atmosférico”

V12 da Ferrari continuarão a ser atmosféricos

Apenas modelos com motor V8 serão alvo de tecnologia híbrida. Em 2019, a marca italiana tem na agenda cinco novos lançamentos.

A Ferrari não está disposta a “mexer” no seu motor V12 naturalmente aspirado e o responsável técnico da marca de Maranello já veio garantir que o próximo modelo a contar com doze cilindros não utilizará qualquer tipo de “eletrificação”. Michael Leiters justificou à Road & Track que na sua perspetiva só se justificam sistemas híbridos com motores mais pequenos, como os V8 que serão feitos com base na nova plataforma da marca do Cavallino Rampante – que permite uma configuração de motor dianteiro ou central. “É muito importante diferenciar em que carro queremos inserir um sistema híbrido. Se estivermos a fazer um V12, não penso em híbridização. É uma contradição”, afirmou. “Talvez conseguissemos uma pequena redução dos consumos com um novo V12 híbrido, mas não faz sentido. Para sentirmos o verdadeiro potencial um sistema híbrido, teremos de optar por um downsizing”, complementou Leiters, que aproveitou para esclarecer que “no caso do LaFerrari, a hibridização do V12 tinha em conta a perfomance. No futuro, estamos forçados a olhar para as emissões, por isso teremos de pensar num downsizing”.

Atualmente a Ferrari recorre a motores V12 6.5 naturalmente aspirados no GTC4Lusso e no 812 Superfast. Leiters admite que “a Ferrari continuará a lutar pelos V12, mantendo o formato atual, pois são atualmente a génese da marca”.

Este será um ano bastante movimentado para a Ferrari, que lançará ao todo cinco modelos. Um deles será o já conhecido F8 Tributo, estando também na calha um modelo com um sistema híbrido V8 e um modelo com um novo motor V6.

Deixe uma resposta

*