Primeiro elétrico da Audi chega a Portugal

Audi e-tron View Gallery 5 photos

O e-tron é um SUV que se posiciona entre o Q5 e o Q7. Paga sempre Classe 1 nas portagens e anuncia 417 km de autonomia.

A e-tron marca o pontapé de saída na ofensiva de modelos elétricos da Audi. Até 2025, o construtor de Ingolstadt quer que 1 em 3 dos seus modelos vendidos seja “eletrificado” (híbrido plug-in ou 100% elétrico). Ainda este ano chegam as versões PHEV do Q5 (maio), A3 e A7 (setembro), A8 L e Q7 (novembro) e A6 e e-tron Sportback (dezembro). No arranque de 2020, chegará o segundo elétrico, o Q4 e-tron, e depois o desportivo e-tron GT. Até 2025, haverá uma alternativa “eletrificada” em todos os segmentos de mercado onde a Audi está presente.

Depois de um período de pré-encomendas, o e-tron já está disponível para compra. A Audi estima que poderá vender 100 unidades até ao final do ano. Existe apenas uma versão no lançamento, a e-tron 55 quattro. Esta pode ser adquirida pelo preço base de 84.251 euros ou no nível de equipamento mais completo Advance por 85.781 euros (mais 1540 euros). Todos têm 2+2 anos de garantia ou 80 mil km, bateria com oito anos ou 160 mil km e contrato de manutenção de 4 anos ou 80 mil km, incluídos no preço. Um dos principais aliciantes do novo modelo é que paga sempre Classe 1 nas portagens portuguesas.

Produzido na fábrica da Audi em Bruxelas, juntamente com as baterias, o e-tron tem 4901 mm de comprimento (posicionando-se entre em termos de dimensões entre o Q5 e o Q7 – com o qual partilha a sua plataforma MLB Evo). Inclui de série o sistema de travagem automática (a velocidades até 40 km), virtual cockpit (instrumentação digital configurável), direção assistida progressiva (que varia de acordo com a velocidade, algo especialmente útil em manobras de cidade ou todo o terreno), faróis em LED, jantes de 19 polegadas, sensores de estacionamento e suspensão pneumática. O nível Advance acrescenta, por exemplo, jantes de 20 polegadas e detalhes estéticos exteriores específicos. Uma das novidades neste modelo são os espelhos retrovisores virtuais, um opcional de 1800 euros que substitui os convencionais espelhos exteriores por câmaras cujas imagens são projetadas em dois ecrãs no interior das portas. O e-tron conta com dois motores elétricos (um por cada eixo) para um débito total que pode chegar aos 360 cv (incluindo 60 cv em overboost) e 664 Nm. Este modelo de 2,5 toneladas de peso anuncia uma capacidade de aceleração de 0-100 km/h em 5,7 segundos (6,6 sem o overboost) e uma velocidade máxima limitada eletronicamente a 200 km/h. As baterias de iões de lítio de 95 kWh de capacidade e cerca de 700 kg de peso garantem autonomia até 417 km (WLTP). Numa tomada doméstica (2,3 kW ou 10 ampere), demora cerca de 40 horas a carregar na totalidade, mas com um carregador intermédio fornecido de série de 11 kW o tempo dura apenas cerca de sete horas. Com um carregador opcional de 22 kW demora cinco horas a carregar na totalidade. Pode ainda receber até 80% da carga em meia hora graças ao carregamento a 150 kW.

A autoDRIVE já conduziu o novo Audi e-tron e conta-lhe tudo em breve. Esteja atento!

Deixe uma resposta

*