Mundial de ralis terá carros híbridos em 2022

Mundial de ralis terá carros híbridos a partir de 2022

Esta mudança permitirá fazer percursos urbanos inteiramente em modo elétrico, mas mais importante do que isso um acréscimo de potência em “power stages”.

Tal como sucede com o resto da indústria automóvel e noutras competições como é o caso da F1 e do WEC, a principal categoria de ralis do mundo, o WRC, vai abraçar o desafio da “eletrificação”, a partir de 2022. A mudança para um sistema híbrido a gasolina anunciada pela FIA permitirá que os carros funcionem em modo 100% elétrico em ambiente urbano, mas em contraste também permitirá um “boost” de potência adicional em “power stages”. Em situações de falha mecânica, como por exemplo a avaria do turbo, mau funcionamento da transmissão ou um problema com o motor a combustão, estes carros híbridos poderão apoiar-se na energia elétrica. Assim, nos primeiros três anos do novo regulamento todos os construtores utilizarão um sistema híbrido comum, com componentes e software iguais.

O novo regulamento aponta para que em 2025 entre em vigor um segundo nível de “hidridização” que permitirá maior liberdade técnica aos construtores.

Outra das novidades importantes agora anunciadas é o fim de restrições no que toca à carroçaria dos carros. Esta alteração possibilitará que carros maiores possam competir no WRC, tendo como base um modelo de produção ou uma estrutura tubular.

Deixe uma resposta

*