Autoeuropa faz viseiras para hospitais e pára até 5 de abril

viseiras produzidas na Autoeuropa

A primeira suspensão da atividade da fábrica do grupo VW tinha sido fixada até o final de março.

Trabalhadores da Autoeuropa voluntariam-se para produzir viseiras para hospitais. Ouvido pelo jornal Público, Fausto Dionísio, coordenador da comissão de trabalhadores, disse que alguns trabalhadores se juntaram, com o apoio da empresa, para produzirem viseiras produzidas através de impressão 3D destinadas ao Hospital de S. Bernardo, em Setúbal, e ao Hospital Nossa Senhora do Rosário, no Barreiro. A primeira entrega, agendada para quarta-feira, inclui cerca de 70 equipamentos, acrescenta o mesmo representante. “Continuaremos por aqui a produzir estes equipamentos enquanto houver material”, assegura Dionísio. A Autoeuropa já tinha doado material, viseiras e fatos, aos hospitais de Santa Maria e Curry Cabral, em Lisboa. Ao todo, os voluntários da Autoeuropa contam produzir 200 viseiras.

Entretanto, a Autoeuropa, fábrica do grupo VW onde trabalham quase 6 mil pessoas, e que está parada desde 16 de março devido ao coronavírus, anunciou que o regresso ao trabalho só acontecerá a 5 de abril – uma semana face ao que tinha sido inicialmente fixado -, caso as condições assim o permitam. A decisão foi comunicada aos trabalhadores, que dizem estar preocupados. À TSF, Fausto Dionísio, explicou que “estes dias ainda serão pagos dentro do pacote de 15.º mês, ou seja, correspondem a dias normais de trabalho”. No entanto, tal não acontece daqui para a frente. “Começamos a ficar preocupados com esta paragem prolongada, e não sabemos se fica por aqui, mas a saúde das pessoas está primeiro”, argumenta Fausto Dionísio.

O mecanismo de downdays é a ferramenta interna desta empresa, criada em 2003, para gerir tempos de paragem. Cada downday é descontado de um 15.º mês, com 22 dias de salário. Dessa forma, ninguém é prejudicado na sua remuneração base normal. No fim do ano, fazem-se as contas. Descontam-se os downdays e, se sobrar, paga-se o resto a cada funcionário.

Deixe uma resposta

*