Ferrari testa cabrio de estrada mais potente da sua história

Ferrari SF90 Stradale Spider View Gallery 3 photos

Híbrido plug-in SF90 Stradale Spider combinará um motor V8 com três motores elétricos para um total de 1000 cv.

A Ferrari confirmou recentemente que apesar dos constrangimentos provocados pela pandemia do coronavírus, que inclusivamente obrigou à suspensão da produção em Maranello (cujo reinício foi agendado para 3 de maio), irá lançar dois novos modelos até ao final do ano. E as fotos espia agora reveladas confirmam a identidade de um deles, que é tal como suspeitávamos a versão “aberta” do SF90 Stradale. Apesar de o protótipo agora “apanhado” se apresentar ainda bastante camuflado é percetível que em causa estará a derivação Spider daquele que é o Ferrari de estrada mais potente de sempre. Nota-se, por exemplo, uma junção visível entre o painel superior e as secções vidradas na dianteira e a passagem da antena “barbatana de tubarão” do tejadilho para a zona do compartimento do motor. O restante parece remeter para a versão fechada, nomeadamente os faróis pequenos, com tecnologia LED, dispostos na horizontal e a assumirem a forma de um C. O mesmo acontece com a dupla ponteira de escape colocada ao centro.

Além disso, esta será a versão descapotável daquele que poderá ser considerado o modelo de estrada tecnologicamente mais avançado a ostentar o símbolo do “Cavallino Rampante”. O sistema propulsor deverá ser o mesmo da versão coupé, ou seja, um motor V8 4.0 biturbo com 780 cv a funcionar em conjunto com três motores elétricos alimentados por uma bateria de iões de lítio com 7,9 kWh de capacidade que acrescentam mais 220 cv, para um total de 1000 cv. O sistema conta ainda com uma caixa de dupla embraiagem de oito velocidades a distribuir a potência pelas quatro rodas. Isto significa que este SF90 Stradale Spider terá mais 37 cv face ao LaFerrari Aperta, até agora o descapotável de série mais potente da marca italiana.

Apesar do peso adicional da responsabilidade do mecanismo da capota e dos reforços estruturais necessários, espera-se que este Spider consiga aproximar-se das prestações do SF90 Stradale “hard-top”, que cumpre acelerações de 0 a 100 km/h em cerca de 2,5 segundos e 0-200 km/h em 6,7 segundos. Em modo elétrico, deverá garantir autonomia para cerca 25 km com uma velocidade limitada a 135 km/h.

Deixe uma resposta

*