Relembre todos os “Bond Cars” conduzidos por Sir Sean Connery

007 Aston Martin DB5 View Gallery 9 photos

O ator conhecido por interpretar James Bond faleceu na passada madrugada de sábado.

Os filmes protagonizados pelo agente secreto mais famoso do mundo, Bond, James Bond, são frequentemente prezados pelos “petrolheads” graças aos automóveis que neles participam. Tal não seria possível sem a existência de Sir Sean Connery, o primeiro ator a interpretar a personagem, que faleceu no passado sábado aos 90 anos. Em jeito de homenagem, decidimos recordar todos os modelos que conduziu nesse “papel”.

Curiosamente, o primeiro automóvel conduzido por James Bond no grande ecrã foi um Sunbeam Alpine no filme “Dr. No” (1962). Emprestado por um admirador que vivia próximo do local das filmagens, o modelo pintado num tom cinza e equipado com um motor 1.6 de quatro cilindros acabaria por assinalar o começo de uma história de sucesso.

Já no segundo filme da conhecida saga, “From Russia With Love” (1963), o ator escocês conduziria um Bentley 4.5 Litre, um automóvel que estreava os acessórios produzidos pelo departamento fictício “Q” dos serviços secretos britânicos. Admiravelmente, entre esses acessórios, era possível encontrar um telemóvel.

O terceiro e quarto filmes de James Bond, “Goldfinger” (1964) e “Thunderball” (1965), seriam indubitavelmente marcados pela presença do Aston Martin DB5. Equipado com um motor 4.0 de seis cilindros em linha e um autêntico arsenal de armas, acabaria por se tornar o modelo mais conhecido do agente secreto britânico.

Seguiu-se a quinta obra, denominada “You Only Live Twice” (1967), na qual James Bond seria ajudado por uma agente japonesa. Fazendo jus à sua nacionalidade, os produtores decidiram utilizar um Toyota 2000GT feito especificamente para o filme. De forma a facilitar a entrada e saída no veículo, o exemplar assumia a forma de um descapotável que nunca foi comercializado.

No seu último filme como James Bond, “Diamonds Are Forever” (1971), Sir Sean Connery recorreria a um Mustang Mach 1 de 1971 oferecido pela Ford para fugir à polícia americana nas ruas de Las Vegas. Era o desfecho de uma das interpretações mais célebres em toda a história do cinema.

Deixe uma resposta

*