Aston Martin revela DB5 Goldfinger Continuation

Aston Martin DB5 Goldfinger Continuation View Gallery 23 photos

Limitado a 25 unidades, o modelo inspirado no carro de 007 tem metralhadoras, cortinas de fumo e matrículas giratórias, entre outros gadgets.

A Aston Martin mostrou o primeiro exemplar do DB5 Goldfinger Continuation, cujas entregas arrancarão na segunda metade deste ano. Esta edição não habilitada a andar na estrada foi criada em conjunto com a produtora EON e tem um preço de 3 milhões de euros, surgindo 55 anos depois do “gran tourer” deixar de ser produzido. Mas desta vez traz vários “brinquedos” em jeito de tributo do DB5 conduzido pelo agente do MI6 James Bond interpretado por Sean Connery no filme “Goldfinger” (de 1964). O primeiro dos 25 exemplares desta edição limitada (em alusão à estreia este ano do 25º filme da saga James Bond “No Time to Die”, que contará com réplicas dos gadgets do filme de 1964) demorou cerca de 4500 horas a concretizar, de modo a reproduzir fielmente os aspetos do carro usado no filme de 007.

Pintado na cor Silver Birch, este DB5 surge munido com duas imitações de metralhadoras na dianteira (que “disparam” um efeito de luz, acompanhado do som de tiros a saírem dos altifalantes) e de um sistema que permite fazer uma cortina de fumo na traseira. A isto junta ainda em opção um painel amovível no tejadilho do lado do passageiro da frente – de onde seria, supostamente, projetado o “pendura”. A placa de matrícula traseira é giratória, permitindo rodar entre três placas, e existem para-choques extensíveis à frente e atrás. Este DB5 Goldfinger é complementado por uma imitação de um sistema de destruição de pneus alheios e de um sistema que dispara um jato de óleo (na verdade, é água…) da parte de trás. A marca britânica incluiu ainda um defletor traseiro “anti-balas” que se ergue da tampa da mala.

No interior, destaque para o ecrã a imitar a projeção de um mapa captado por radar um telefone na porta do condutor. Graças a um controlo remoto é possível acionar os gadgets do carro. Debaixo do banco ainda existe um espaço para arrumar “armas”, botões no apoio de braço central e um gatilho no punho da caixa.

O motor é um seis em linha 4.0 naturalmente aspirado a debitar 290 cv no eixo traseiro através de uma caixa manual de cinco velocidades ZF e um diferencial autoblocante mecânico.

O desenho deste Continuation pretende replicar de forma mais aproximada possível o do modelo original, recorrendo a painéis da carroçaria em alumínio em combinação com um chassis em aço.

Deixe uma resposta

*