Restauro deixa Mercedes-Benz 300SL perfeitamente imaculado

Mercedes-Benz 300SL Gullwing View Gallery 12 photos

Exemplar de 1957 do “Gullwing” foi recuperado pela Thornley Kelham no Reino Unido.

O 300SL (Sport Leicht) é um dos modelos mais acarinhados de sempre da Mercedes-Benz e do século XX. E quando surge a oportunidade de recuperar para a glória original uma das 3258 unidades produzidas deste desportivo originalmente lançado em 1952 é sempre um motivo de gaudio para qualquer amante de automóveis. Os autores da proeza de restaurar o modelo que informalmente também é conhecido como “Gullwing” – um dos primeiros modelos da história a utilizar um sistema de injeção mecânica de combustível – foram os especialistas em clássicos da Thornley Kelham, sediados em Cotswolds (Reino Unido).

O proprietário tinha como requisito que o modelo fosse o mais fiel possível ao exemplar original, produzido em 1957, e que fosse pintado “em qualquer cor que não prateado”. O dono em questão, que prefere manter o anonimato (embora se saiba que é colecionador famoso e um dos jurados do Concurso de Elegância de Pebble Beach, nos EUA), sabia que a tarefa não era fácil de cumprir. Para o efeito, o 300SL foi inspecionado de fio a pavio. Essa análise do coupé (que passou alguns anos em França e já está há algum tempo em terras de Sua Majestade) permitiu perceber que o carro tinha sofrido um acidente, que danificou parte da frente e da traseira, e que durante a reconversão posterior tinha recebido peças de uma versão roadster (nomeadamente os faróis e os farolins). Felizmente, o chassis tubular estava em bom estado, apesar dos 63 anos de idade. O motor 3.0 de seis cilindros em linha teve, no entanto, de ser totalmente reconstruído. Para cumprir com as diretrizes do cliente, a Thornley Kelham teve de ir atrás de várias peças novas, incluindo alguns componentes mecânicos, mas também alguns itens mais pequenos tais como as luzes interiores. Uma das operações mais delicadas foi a recuperação das portas “asa de gaivota” e as caraterísticas “pestanas” posicionadas por cima dos arcos das rodas. De fora, ficaram a pedido do dono, os para-choques.

Tal como foi pedido, o exterior deste 300SL surge pintado noutra cor que não o cinzento. Neste caso, a cor escolhida foi o Horizon Blue, disponível no modelo original. Por dentro, existem acabamentos da mesma cor, sem utilização de couro.

Sem revelar o valor total da operação, a empresa de restauros estima que algumas das peças originais tenham custado centenas de milhares de euros. Além do mais, o processo de recuperação requereu centenas de horas de trabalho. Contudo, o resultado final está à vista de todos. Este 300SL ficou perfeito!

Deixe uma resposta

*