Volvo ambiciona ser 100% elétrica em nove anos

Volvo XC40 Recharge P8

Este ano, os suecos esperam que modelos eletrificados representem 20% das vendas globais.

A Volvo é das marcas que está a levar mais a sério o desafio da eletrificação. Depois de anunciar que a próxima geração do XC90 será o seu último modelo com motor térmico e de assegurar que em 2025 toda a sua será eletrificada, a marca sueca ambiciona ter uma gama formada exclusivamente por modelos 100% elétricos em 2030. Em entrevista ao Financial Times, o CEO da Volvo afirmou acreditar que os prazos estipulados para o fim da comercialização de motores Diesel e a gasolina acelerarão o processo da aposta em modelos “zero emissões”. Dado que países como o Reino Unido e a Holanda vão suspender a comercialização de carros novos com motor térmico, a Volvo quer dar resposta antecipadamente.

“A pandemia da Covid-19 aumentou a noção que a indústria automóvel precisa de mudar de rumo. Na Volvo acreditamos que a eletrificação total é o caminho a seguir”, diz Hakan Samuelsson, que também é da opinião que as pessoas optarão por um carro elétrico por sua livre vontade e não por haver um incentivo fiscal. O homem forte da Volvo está ainda em crer que se a indústria se comprometer na transição total para os elétricos, que isso acelerará o processo do desenvolvimento de infraestruturas de carregamento.

Na nova ofensiva de modelos elétricos, a marca de Gotemburgo utilizará uma nova plataforma SPA2, que servirá de base aos próximos XC60, XC90, S90 e V90. A esses juntar-se-ão novos modelos compactos a lançar a partir da base SEA feita pela Geely. Ao que parece a Volvo apostará em motores a “mild hybrid” a gasolina e em modelos puramente elétricos, deixando de parte a tecnologia híbrida plug-in.

Segundo as contas da Volvo, em 2020, os modelos eletrificados representarão 20% das vendas globais.

Deixe uma resposta

*