Peugeot 208 e 2008 serão 100% elétricos em 2025

Peugeot 208

Próxima geração da dupla do segmento B deverá ter vários níveis de potência e tamanhos diferenciados para as baterias.

O CEO da Peugeot confirmou que na próxima geração as gamas do 208 e do 2008 serão exclusivamente formadas por opções elétricas. Ouvido pela Auto Express, Jean-Philippe Imparato justificou esta orientação com o sucesso comercial dos atuais e-208 e e-2008.

A dupla de elétricos do segmento B dispõe neste momento apenas de uma versão com motor de 136 cv e bateria de 50 kWh de capacidade. Contudo, isso mudará em 2025, altura em que estão previstos os novos modelos. Isso significa, em primeiro lugar, que o sucessor do e-208 e do e-2008 terá novas versões de acesso à gama, com o objetivo de democratizar o acesso aos modelos elétricos. O “balão de ensaio” da PSA neste aspeto é o novo Citroën C3, que se chamará e-C3, a lançar 2023. Este utilitário contará com duas versões Eco, com motores menos potentes (fornecidos pela Nidec) e baterias mais pequenas e mais eficientes (de origem Svolt – empresa chinesa que os produzirá na Alemanha).

Esta decisão da Peugeot poderá implicar que todos os modelos do segmento B da recém-formada Stellantis sigam o mesmo caminho: quer a já mencionada Citroën, mas também a Opel com o próximo Corsa e inclusivamente a Fiat, em relação à versão de produção do Centoventi concept para suceder ao Panda. Além disso, a dupla e-208/e-2008 deverá ter, a partir de 2025, a companhia do VW ID.1 e ID.2 (os equivalentes ao Polo e ao T-Cross) e de modelos da Renault, o R5 elétrico (apontado a 2023) e de um crossover “zero emissões” de nome ainda desconhecido.

Imparato aproveitou ainda para garantir que o citadino 108 não terá sucessão no final do atual ciclo de produção, no fim deste ano. A hipótese de avançar com o modelo do segmento A 100% elétrico foi posta de parte pois, segundo o gestor, é um processo demasiado caro.

Deixe uma resposta

*