Audi Skysphere é um roadster autónomo que muda de forma

Audi Skysphere Concept

Protótipo elétrico inspirado no histórico Horch 853 possui uma distância entre eixos variável.

A Audi apresentou o primeiro de três protótipos, o Skysphere. Este concept feito no centro de design da marca alemã em Malibu, Califórnia (nos EUA), é um roadster elétrico de dois lugares cuja principal caraterística é a distância entre eixos variável, podendo mudar de um grand tourer confortável de condução autónoma para um carro de luxo desportivo com o simples toque de um botão. Este protótipo de múltiplas identidades é inspirado no roadster Horch 853 “Manuela” da década de 1930 (construído pelo piloto Bernd Rosemeyer), do qual resta apenas uma réplica no museu da Audi. E pese embora o aspeto futurista este Skysphere possui elementos visuais que farão parte de futuros modelos de produção – nomeadamente a grelha.

A grelha “singleframe” na terminação do longo capot consiste num painel iluminado, saliente e totalmente fechado, com vários LED a criarem diferentes sequências luminosas. O perfil do carro é bastante esculpido, em especial os arcos das rodas “musculados”. O para-brisas inclinado e os arcos de proteção posicionados atrás dos encostos de cabeça permitem que haja um pequeno espaço aberto que pode ser coberto por uma capota. Destaque também para as jantes de 23 polegadas inspirada no design clássico. O “deck” traseiro em vidro cobre a zona da bagageira, com vários LED posicionados na zona inferior de formato concavo a imitar a secção dianteira. O Skysphere tem 4,94 metros de comprimento em modo Sport e 5,19 m em modo GT (uma oscilação algures entre um RS 5 e um A8 Longo), além de 2 metros de largura e 1,23 m de altura.

O motor deste estudo de 1800 kg (60% do qual colocado no eixo traseiro) é elétrico, está posicionado no eixo posterior e debita 632 cv e 750 Nm. Graças a este conjunto anuncia 0-100 km/h em 4 segundos. As baterias de 80 kWh de capacidade, distribuídas entre o piso do carro e no túnel central entre os bancos, possibilitam uma autonomia acima dos 500 km (WLTP). O Skysphere vem equipado com uma suspensão pneumática adaptativa de três câmaras com geometria de triângulos sobrepostos à frente e atrás, possibilitando baixar o carro em 10 mm e mudar o peso da direção. Acrescenta a isso quatro rodas direcionais e um sistema personalizável “steer-by-wire”.

Por dentro, em modo autónomo (que a Audi prevê que chegue a modelos de produção na segunda metade desta década, no nível 4) o protótipo recolhe os pedais e o volante, com o ecrã de 1415 mm de largura a dominar toda a consola central. Os passageiros podem aceder à internet, a videoconferências e ver filmes. Não há botões físicos, apenas superfícies táteis. O sistema de som premium tem altifalantes escondidos. Em modo Sport, já com volante e pedais, uma porção do painel fica orientado para o condutor, assim como a consola central, criando uma espécie de cockpit. O interior inspirado na Art Deco possui bancos orientados para o conforto, revestimentos de materiais sustentáveis em microfibra e couro sintético, além de madeira de eucalipto.

Deixe uma resposta

*