Lamborghini: Aventador PHEV confirmado e e-GT quase certo

Render do GT elétrico da Lamborghini

Entretanto, em 2022 será lançado o derradeiro modelo da marca puramente a combustão.

A Lamborghini vai entrar em força na eletrificação, sendo que este ano assistiremos ao último modelo da marca italiana puramente movido por um motor a gasolina. Para esta transição serão investidos 1,5 mil milhões de euros.

Após um ano de 2021 com resultados de vendas recorde (com 8405 unidades a nível global – sendo que quase 60% deles foram SUV Urus), o CEO da marca de Sant’Ágata Bolognese, Stephan Winkelmann, confirma que a produção de 2022 já se encontra quase esgotada. Segundo ele as novidades para este ano serão duas versões do Huracán (uma delas o “off-roader” Sterrato e o segundo possivelmente uma versão JV Stradale, mais radical que o STO) e duas derivações do Urus. Para 2023/24 estão previstos novos híbridos. Rouven Mohr, o novo responsável técnico da marca, em entrevista à Car Magazine, revelou que o substituto do Aventador, previsto para 2023, será um híbrido plug-in de motor V12. A ele seguir-se-ão versões híbridas do Urus, de base V8 4.0 biturbo, e do Huracán, com num motor V8 diferente, a debitar em redor dos 850 cv, com “red line” às 10.000 rpm e preparado para utilizar combustível sintético. O objetivo da marca é reduzir as emissões de CO2 em pelo menos 50% face ao valor atual. Aliás, em 2024, todo o portefólio da Lamborghini será eletrificado.

Será apenas na segunda metade de presente década que assistiremos ao lançamento de um quarto membro da família, o primeiro Lamborghini 100% elétrico, provavelmente um GT (na imagem um render de Andrei Avarvarii).

Deixe uma resposta

*