Vem aí o BAC Mono a hidrogénio

BAC Mono FCEV

Monologar “road legal” fará a transição para as “emissões zero” em colaboração com a Viritech.

Parte avião a jato, parte Fórmula 1, o Mono é um desportivo de nicho de uma classe à parte. Agora, os seus criadores, os britânicos da Briggs Automotive Company (BAC), anunciaram que estão a preparar a transição do monolugar de estrada, embora com forte aptidão para pista, para a nova era de “zero emissões”. Como tal, juntaram-se aos seus compatriotas da Viritech que ficará responsável por desenvolver um sistema propulsor movido a pilha de combustível. Aliás, esta empresa já se encontra a trabalhar noutros projetos envolvendo “fuel cell” para a indústria aeroespacial, marítima e energética, além do supercarro Apricale, que servirá como montra da tecnologia desenvolvida.

Este Mono FCEV será feito com base no chassis do modelo atual, mas em vez do motor Ecoboost a gasolina de origem Ford contará com motores elétricos que serão alimentados por “fuel cell”. As imagens teaser agora reveladas mostram que o Mono não perderá a caraterística silhueta desportiva. Aliás, o fabricante compromete-se dizendo que o modelo a hidrogénio manterá a performance de sempre e uma experiência de condução similar ao modelo que atualmente tem 332 cv e pesa 570 kg. Como tal, o maior desafio da BAC será o de apresentar um sistema que seja não só eficiente, mas também leve e potente o suficiente para não beliscar os pergaminhos do Mono ICE.

Para já ainda não há data de lançamento do Mono FCEV embora seja de prever que ocorra antes de 2030, altura em que muitos mercados europeus (incluindo o Reino Unido) deixarão de comercializar carros novos com motor de combustão interna.

Deixe uma resposta

*