Toyota mostra veículo autónomo a fazer drift

Toyota GR Supra faz drift autónomo

Para o efeito foi utilizado um Supra de testes com a direção, o acelerador e a travagem de controlados por computador.

A Toyota Research Institute (TRI) revelou que conseguiu colocar com sucesso um Supra a fazer manobras de drift de forma autónoma na pista fechada com obstáculos em Thunderhill Raceway. Uma das tecnologias utilizadas para o efeito foi o Nonlinear Model Predictive Control, um sistema que possibilita operar a viatura para além dos limites humanos. Isso é possível “ensinando” o carro a comportar-se em situações extremas, nomeadamente com piso molhado, neve, gelo e até em situações de piso seco em que o condutor perde o controlo da viatura. Neste projeto, um condutor normal passa a ter a ajuda de um carro equipado com sistemas de segurança com reflexos de um piloto profissional, capaz de lidar com as situações mais desafiantes de modo a conseguir manter as pessoas em segurança.

Com efeito, a Toyota trabalhou em conjunto com o Dynamic Design Lab da Universidade de Stanford para conceber um sistema avançado de segurança capaz de “aprender” o mais possível o comportamento de especialistas da GReddy e do piloto de drift Ken Gushi. Este sistema é capaz de identificar obstáculos e de forma autónoma fazer uma manobra de drift em redor deles num circuito fechado. A viatura de testes utilizada foi um Supra cuja direção, acelerador, embraiagem, caixa sequencial e travões são controlados por computador. Esta unidade foi modificada de uma forma muito parecida à dos modelos utilizados na Fórmula Drift.

Esta manobra bem-sucedida, agora registada em vídeo (ver em baixo), permite aos investigadores do TRI perceber de forma mais clara a performance do carro. O software criado para o efeito permite calcular uma nova trajetória a cada vigésima parte de um segundo de forma a conseguir equilibrar o carro. Para o efeito foi colocado um passageiro dentro do carro apenas para monitorizar o sucedido.

Deixe uma resposta

*