Pagani anuncia super-exclusivo Huayra Codalunga

Pagani Huayra Codalunga

Edição de formato “longtail”, concebida em jeito de tributo aos modelos de Le Mans da década de 1960, é limitada a cinco unidades.

A Pagani apresentou o Codalunga, uma variante “longtail” do Huayra. O supercarro foi totalmente redesenhado para esta edição limitada a cinco unidades (já todas com dono atribuído) que foi concebida em jeito de tributo aos históricos carros de competição de Le Mans da década de 1960.

O Codalunga tem um formato específico, com uma secção traseira prolongada e uma cobertura do motor 360 mm mais comprida face ao coupé. Além disso, o para-choques dianteiro foi desenhado, passando a contar com uma grelha mais larga e um lábio dianteiro reconfigurado. A entrada lateral é ao estilo do Huyara Roadster e a dupla entrada de ar estende-se à volta da zona lateral do cockpit para captar ar para dentro do motor. Na traseira, a luz de travão em forma de L foi substituída por uma fila de três luzes e existe um escape em titânio e cerâmica (4,4 kg mais leve). Apesar de ser maior, este Huayra especial tem 1290 kg, ou seja, menos 70 kg que o modelo convencional. Para o exterior foram escolhidas apenas cores neutrais acetinadas ou mate.

Por dentro, não há grandes alterações a assinalar, face ao Huayra convencional. Os bancos são revestidos em couro e o tablier é feito a partir de um bloco único em alumínio.

O motor é um V12 6.0 biturbo igual ao do Huayra Imola, com 840 cv e 1100 Nm enviados para o eixo posterior através de uma caixa sequencial de sete velocidades.

Cada unidade deste carro, cuja ideia original remonta a 2018 (após o pedido de dois clientes), custa pelo menos 7 milhões de euros, dependendo dos opcionais. Este Codalunga foi trabalhado pela divisão de projetos especiais Grandi Complicazioni.

Deixe uma resposta

*