W Motors quer super-SUV para concorrer com Urus

A empresa do Dubai, conhecida pelo supercarro Lykan Hypersport quer ainda apostar noutros superdesportivos.

A W Motors conseguiu visibilidade no nicho dos hiperdesportivos com modelos como o Lykan Hypersport (lançado originalmente em 2013) e o Fenyr Supersport (que ainda há poucas semanas fez a sua estreia dinâmica no Festival de Velocidade de Goodwood, no Reino Unido, equipado com 800 cv debitados de um motor de seis cilindros boxer – o mesmo do Porsche 911 GT3 – fornecido pelo preparador alemão Ruf). Contudo, o fundador e patrão da empresa sediada do Dubai, Ralph Debbas, disse à Piston Heads de mais de 1 milhão de euros não estará sozinho e prometeu para 2019 um novo desportivo de acesso à gama a custar na ordem dos 225 mil euros. Será um roadster, provavelmente limitado a 75 unidades, para concorrer entre outros com o Ferrari 488 Spider, também equipado com motor Ruf a debitar na ordem dos 650 cv. O chassis poderá contar com o contributo da Magna Steyr, que já ficou responsável pela afinação do Fenyr.

Os planos ambiciosos da W Motors não ficam por aqui e passam mesmo por uma implantação global, deixando o nicho do Médio Oriente. Nesse sentido, um dos modelos na calha é um SUV superdesportivo na senda do Lamborghini Urus. Debbas ressalvou, no entanto, que este modelo, previsto para 2020, “será muito mais exclusivo e desportivo”, comparativamente com o colosso italiano. Os argumentos deste SUV, que terá uma produção de 100 a 150 unidades por ano, serão com os painéis em fibra de carbono e um motor “muito interessante”.

Para 2021, está calendarizado ainda um desportivo intermédio, a custar cerca de pouco mais de meio milhão de euros, que deverá ter um ritmo de produção idêntico ao do SUV. Todos estes modelos serão feitos no Dubai, numa nova fábrica da marca.

Por fim, a estratégia da W Motors prevê envolver-se no mundo do desporto motorizado ao mais alto nível. Debbas deu a entender que essa iniciativa servirá para evoluir tecnologias a utilizar nos modelos de produção, incluindo sistemas híbridos e elétricos. Como tal, Le Mans não está fora de hipótese, neste momento.

Deixe uma resposta

*