BMW antecipa SUV elétrico topo de gama

BMW Vision iNext View Gallery 10 photos

O novo protótipo Vision iNext foi concebido para mostrar um sistema de condução autónoma mais avançado, ao mesmo tempo que aponta para um modelo de produção previsto para 2021.

A BMW revelou o novo Vision iNext, em jeito de antecipação de um futuro topo de gama, a lançar em 2021. Este será produzido no centro nevrálgico de baterias e elétricos da marca bávara, em Dingolfing, na Alemanha.

Este protótipo 100% elétrico pretende mostrar uma evolução do sistema de condução autónoma (até ao nível 3 – ideal para autoestrada e na qual o condutor deve manter-se sempre pronto a intervir) e de conetividade – aliás, este modelo é descrito como sendo totalmente conetado. Para já, não há informações quanto ao motor (sabe-se apenas que há um motor à frente e outro atrás, e que este sistema fará a sua estreia na próxima geração do X3, prevista para 2020), nem da capacidade das baterias (que se posicionam no piso do carro), nem das caraterísticas técnicas. Os responsáveis da marca confirmaram à Autocar que o novo modelo será capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em cerca de quatro segundos. Também não se sabe autonomia deste novo modelo que tem o objetivo projetar uma vaga de SUV da submarca “i”, mas a BMW vai dizendo que será superior a 600 km (WLTP).

Este Vision iNext “Project i 2.0”, que fará a sua estreia ao grande público no Salão de Los Angeles (EUA), tem um tamanho aproximado ao do SUV X5 e foi apresentado na cor exterior Liquid Greyrose Copper. Destaque para a cor azul da grelha, semelhante ao protótipo i Vision Dynamics de 2017. A traseira possui uma aerodinâmica otimizada, com um spoiler integrado e formas angulares, onde se destacam os farolins de formato afilado em LED e um difusor saliente.

Em vez do motor térmico debaixo do capot estão vários sensores necessários para os sistemas de assistência à condução (autónoma). Destaque ainda para o teto panorâmico, portas “suicidas” e jantes de 24 polegadas. A plataforma específica para modelos elétricos permite mais espaço para os ocupantes. Num interior muito minimalista, existem ainda câmaras em vez de retrovisores, tablier em madeira, fibra de carbono e iluminação em LED que “interage os ocupantes”. Uma das principais novidades são os comandos, como o iDrive Controller, projetados numa peça de madeira, com o condutor a poder operar “on demand” os controlos mediantes superfícies iluminadas. Desta forma, será possível prescindir de alguns ecrãs táteis para que os passageiros possam utilizar algumas funções. O habitáculo, denominado “My Favourite Space” tem quatro ocupantes (dois à frente, com os lugares separados por espaço na consola central tipo mesa de café), concebido para se adaptar de acordo com os modos de condução. Em alternativa ao modo “Sport”, com volante convencional, se o condutor ativar o modo autónomo “Ease”, o volante retrai, os bancos assumem um formato mais cómodo e o sistema de infotainment sugere pontos de interesse na região onde o carro circula. Instrumentação e consola central têm ecrãs de diferentes tamanhos. Através de um sistema de inteligência artificial é possível interagir com o sistema através de comandos por voz. Há ainda bancos com um novo revestimento em tecido, puxadores das portas sensíveis ao toque e funções de informação projetada em holograma, num sistema designado por “Shy Tech”.

Deixe uma resposta

*