BMW, Daimler e VW suspeitos de cartel

Construtores poderão ter feito acordo para encobrir o desenvolvimento de tecnologia de manipulação de emissões poluentes

Autoridades europeias querem apurar se o trio de fabricantes germânicos combinou em segredo o desenvolvimento de tecnologia de manipulação de emissões.

Os reguladores da União Europeia abriram uma investigação para determinar se a BMW, a Daimler (Mercedes-Benz) e o grupo VW (incluindo Audi e Porsche) participaram em reuniões para discutir tecnologias com vista à redução de emissões de gases poluentes. Em causa poderá estar uma acusação de cartel, que viola as regras da concorrência. Resta saber se os conglomerados germânicos em questão se uniram para não competir entre si ou se de forma de deliberada acordaram desenvolver dispositivos ilegais que permitem manipular as emissões poluentes. A investigação focar-se-á para já no sistema de SCR (o sistema AdBlue que reduz emissões de óxidos de nitrogénio) nos Diesel e nos filtros de partículas nos motores a gasolina. Já no ano passado, o Der Spiegel avançou que os construtores tinham chegado a um entendimento visando o limite dos depósitos de ureia nos seus carros. Segundo a comissária para a concorrência da UE, Margrethe Vestager, “se tal ficar provado, este conluio terá negado aos clientes a possibilidade de comprarem carros menos poluentes, apesar de a tecnologia estar disponível”.

Em comunicado, os três grupos em questão afirmam estar dispostos a colaborar com as autoridades para o apuramento da verdade, confirmando a investigação em curso.

Deixe uma resposta

*