McLaren Senna GTR debita 826 cv

McLaren Senna GTR

A versão para pista do superdesportivo é capaz de gerar uma tonelada de “downforce”.

A McLaren adiantou mais detalhes sobre o Senna GTR, a variante para pista do superdesportivo. Segundo a marca, o GTR debitará 826 cv do motor 4.0 V8 biturbo (mais 26 cv face à versão de estrada), mantendo os 800 Nm de binário máximo. A nova máquina a sair de Woking tem uma produção limitada a 75 unidades, entretanto esgotada a um preço aproximado de 1,26 milhões de euros (antes de impostos). As entregas começarão em setembro de 2019.

O número que mais surpreende no Senna GTR é o valor da capacidade de “downforce”: até 1 tonelada (mais 200 kg face ao Senna normal e mais 400 kg que o P1). O peso final do carro ainda não foi revelado, mas a marca britânica compromete-se em afirmar que o novo modelo possui uma relação peso/potência superior ao Senna convencional. Feito com base numa plataforma em fibra de carbono Monocage III, o GTR deverá ser cerca de 50 kg mais leve (ao prescindir de airbags, travão de mão e silenciador do escape, entre outros elementos normalmente utilizados nos carros de estrada, mas acrescentando também alguns materiais mais leves). Além da via dianteira mais larga, o GTR conta com asas dianteiras maiores, um difusor dianteiro sobredimensionado, um difusor traseiro próprio e uma asa traseira ativa reposicionada. Em travagem, o carro é capaz de gerar 3g em desaceleração (mais 20% que o Senna). Falta revelar quais são as prestações do novo modelo.

O Senna GTR utiliza uma suspensão de duplos triângulos sobrepostos e pneus slick da Pirelli. Com todas as caraterísticas reunidas, a McLaren diz que o Senna GTR tem uma prestação apenas superada pelos seus modelos de F1, devendo aproximar-se de outros “monstros” recentes como o Aston Martin Valkyrie e o Mercedes Project One.

Deixe uma resposta

*